Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Me apaixonei pelo amigo do jiu jitso - final

Me apaixonei pelo amigo do jiu jitso - final
Continuação do conto: Me apaixonei pelo amigo do jiu jitso

Sem muita escolha liguei para Bruna, pude ouvir seus pulos de alegria apenas com meu chamado para conversar, Laércio me procurou, mas com medo das ameaças de Amanda o ignorei ou pedia para que ele não me procurasse mais, pois ela passou a me vigiar ou estava junto com Bruna.
Os primeiros dias eu chorava enquanto tomava banho pensando em Laércio, minha irmã me fez dizer a meu avo que não tinha me adaptado aquela academia que não havia me enturmado e passei a fazer jiu jitso e musculação em outra academia, beijar Bruna era diferente de como eu beijava Laércio não direi que era ruim apenas não tinha a mesma pegada era algo mais deliciado singelo. Às vezes Bruna e eu conversávamos coisas interessantes tínhamos o gosto musical parecido, quando íamos escolher algo para comer, filme para assistir ela sempre tentava me agradar acompanhando meus pedidos embora ela tivesse boa intenção parecia que não tinha identidade própria e por mais que eu pedisse para ela escolher por si mesma ela sempre queria escolher o que eu queria. Ela percebia que eu não ousava quando estávamos sozinhos, justifiquei com minha timidez, ela então tomava iniciativa e quando eu percebia que ela iria partir para algo alem dos beijos e agarros eu decidia ir embora dizia que estava cansado, inventava ou supervalorizava compromissos.
As vezes sentia que Laércio estava por perto e o procurava. Meu coração disparava ao sentir o perfume que ele usava, tinha sonhos eróticos com ele, mas então as ameaças de Amanda invadiam minha mente e afastava os pensamentos. Estava vindo da academia quando vi Laércio conversando com alguns rapazes, me escondi e fiquei observando, conversavam riam, brincavam de soquinhos uns com os outros. Laércio ficava radiante quando sorria e um dos caras logo o que estava sem camisa e exibia seu peitoral moldado por exercícios estavam mais próximos um do outro, sempre o rapaz falava algo e arrumava um jeito de encostar em Laércio, era um empurrão, um soquinho, uma gravata um abraço. Quando ele colocou o braço no ombro de Laércio meu sangue subiu, minha vontade era de ir la e agarrar Laércio e beija lo na frente de todos e dizer que ele era meu namorado. O que eu estava dizendo ele não era mais meu namorado eu estava namorando a Bruna que não merecia sofrer alem de que se eu fizesse isso colocaria Laércio em risco e a mim também. Sai do esconderijo e passei perto deles, Laércio me acompanhou com os olhos. Quando passei bem perto me disse um oi tímido retribui com outro oi e continuei com meu coração apertado, espremido.
Pensei em Laércio o dia todo, quis ligar, disquei seu telefone fiquei ouvindo ele dizer alô e desliguei. Cheguei em casa nem jantei fui para o quarto deitei e chorando dormi.
Estava tudo em silencio e do nada escuto uma risada, reconheço aquele som é o Laércio, sinto forte o cheiro de seu perfume e me assusto a sentir em minha cintura seus braços como laços me envolverem, ele afrouxa eu me firo frente a frente a ele que volta a me apertar em seus braços tento dizer que e perigoso, mas antes que eu termine a frase Laércio me beija começo a escutar nossa musica ao fundo. Laércio tira minha roupa com seu jeito carinhoso toca delicadamente, mas com sua firmeza cada pedacinho do meu corpo diz que estou ficando cada dia mais bonito, morde em meus mamilos enquanto acaricia minha bunda, beija meu pescoço, me vira de costas e começa a me encochar roçando seu cacete duro no meio das minhas pernas ao mesmo tempo que me punheta, vou me curvando aos poucos e me apoio na arvore. Laércio começa a me penetrar, vai aumentando a velocidade ate que seu saco começa a bater em minha bunda, Laércio goza dentro de mim e com seu pau ainda conectado cola seu peito em minhas costas morde meu pescoço me punheta ate que eu goze dizendo que me ama chamando meu nome sua voz começa a ficar longe ate que começo a escutar meu nome mais auto e um bater na porta acordo ensopado de suor com minha mãe me chamando estou atrasado para o trabalho.
Estava escutando a radio que gostava quando em um programa de participação de ouvintes escuto a voz de Laércio que não se identificou:
Meu nome é coração despedaçado e esta musica vou dedicar a alguém que sei que me ama, mas no momento esta namorando com outra pessoa mesmo pensando em mim. Fomos separados por alguém que não intende nosso amor, Sei que sua família esta super feliz com esse novo relacionamento, que esta pessoa e super atenciosa faz de tudo para te agradar, mas sei que e comigo que você que é ao meu lado que você quer ficar. Fiquei sabendo que você esta pensando que eu estou em outra, que estou namorando, porem te garanto que não estou. Meu coração e pensamentos são todos seus. Sei que é você quem me liga para ouvir minha voz e tenho certeza que sonha comigo da mesma forma que sonho com você e para que não se esqueça de mim, tome coragem e venha falar comigo detico esta canção para você!
Ao fim da mensagem a nossa musica começa a tocar minhas pernas ficam bambas começo a tremer, meu amigo de trabalho me pergunta o que ouve se estou passando mal digo que acho que foi uma queda de pressão que devido ao meu atraso não havia tomado o café da manha ele me leva ate o refeitório e me diz para eu tomar o café que me cobre e só voltar quando estivesse melhor.

Tentei comer, mas não consegui, não descia procurei a enfermaria e disse que não estava bem e que iria ao medico eles me liberaram e eu fui embora, mas não para o medico estava decidido iria procurar Laércio. Cheguei na porta da casa dele e bati Laércio abriu a porta estava com a respiração forte usava seu kimono nem deixei que ele dissesse nada e já comecei a falar para não perder a coragem. Pedi desculpas por ser covarde e deixar que nos separassem que eu o amava e que precisávamos encontrar uma forma de ficarmos junto. Quando termino de falar isso escuto uma voz se aproximando e dizendo:
_ Nossa cara você acabou comigo! Vamos fazer de novo que hoje estou daquele jeito!
Ouvir aquilo de um rapaz só de calça sem camisa também com a voz cansada todo suado me veio um monte de pensamentos abaixei a cabeça meus olhos se encheram d’agua e sai correndo. Laércio falou algo para o rapaz e veio correndo atrás de mim me dizendo que não era nada do que eu estava pensando, eu corria e ele atrás ate que conseguiu me segurar o braço eu dizia para ele voltar que talvez fosse melhor ele ficar com alguém que não tivesse problemas como os meus, que fosse mais livre. Laércio me trouxe para junto dele e me abraçou e disse em meu ouvido baixinho que me amava que estava apenas treinando jiu jitso, mas com seus pensamentos em mim. Me convenceu a voltar chegando em sua casa disse a seu amigo que treinariam outro dia e o rapaz foi embora.
Meu amor parecia ainda mais lindo usando apenas seu kimono que estava aberto pelo treino mostrando seu peito suado. Laércio me segurou e me abraçou, senti seu coração disparado, seu perfume misturado com seu cheiro de macho, seu corpo quente com seu suor frio, meu coração também disparou me afastei olhei nos teus olhos e disse que eu o amava, mas temia sermos pegos o que poderia acontecer com meus pais, com ele e comigo. Laércio olhando no fundo dos meus olhos nada respondeu apenas segurou levemente em meu rosto se aproximou e me beijou, me rendi o que eu poderia fazer diante daquele homem maravilhoso, beijo tão gostoso? Suas mãos percorreram minhas costas e chegaram em minha bunda uma mão de cada lado, as duas apertaram minha bunda ao mesmo tempo enquanto Laércio me beijava. Retirei seu kimono, desci sua calça, Laércio sentou na beirada de minha cama e abriu as pernas ajoelhei diante dele e comecei a chupar seu pau delicioso, ele gemia baixinho, massageando meus cabelos. Quando ele estava prestes a gozar me levantei, cuspi em meus dedos e enfiei em meu cu para lubrifica lo e sentei no cacete de meu amado de frente para ele, subia e descia com meu cu sentindo cada centímetro de seu pau enquanto eu o beijava. Laércio me abraçou e deitou na cama comigo por cima ele inverteu comigo e ficou por cima de mim e me comeu mais intensamente metendo fundo em minha bunda. Não consegui me controlar e comecei a gemer mais auto Laércio também gemia, arfava, suava que escorria seu suor frio em minhas costas. Laércio metia cada vez mais forte ate encher meu cu de porra e eu gozar com seu pau ainda dentro de mim.

Ficamos na cama abraçados descansando depois mais descansados conversamos e chegamos a uma conclusão:
_ Arnaldo eu te amo e este tempo que ficamos separados me serviu para comprovar isso não parei de pensar em você, seu cheiro, seu sorriso sua voz pareciam estar em todo lugar e percebi que a pessoa com quem quero ficar o resto da minha vida é você.
_ Digo o mesmo Laércio e mesmo tentando ficar com outra pessoa você não saiu dos meus pensamentos e vejo que é inútil tentar cortar esta nossa ligação.
_ Espero que concorde comigo e perceba que a única forma de resolvermos esta situação e com a verdade, sei que é difícil, mas precisamos conversar com nossas famílias tanto a sua quanto para a minha. Creio que com seus pais será um pouco mais difícil ate porque já temos alguém contra declaradamente que é a sua irmã, porem se não fizermos isso não conseguiremos viver nossa historia , mas para fazermos isso peço a você um pouco de paciência me formo em dois meses e um amigo meu que vai mudar para outro pais quer me passar a academia tenho umas reservas farei um empréstimo e inicialmente poderemos morar na academia mesmo se você aceitar é claro mas já adianto que não será muito fácil no começo.
_ Quanto a morar com você na academia ou em qualquer outro lugar eu não me importo o importante é estarmos juntos e faremos de qualquer lugar o nosso lar e com o tempo construiremos algo mais aconchegante, também tenho uma pequena reserva e poderei ajudar. E com relação aos nossos pais, principalmente os meus sei que esta com razão e aproveitarei estes dois meses para já ir preparando eles e ajuntando coragem também. Terei que conversar também com Bruna sinto muito faze la sofrer não deveria ter aceito as chantagens de Amanda.
O tempo passou, a conversa com Bruna não foi fácil ela chorou muito, mas acabou por aceitar e ate disse que queria continuar minha amiga. Tive que encarar Amanda o confronto foi ainda mais difícil e claro ela ameaçou conta para meus pais e a fazer escândalo porem desta vez não me acovardei e disse que eu iria contar quando chegasse a hora, mas se ela quisesse contar naquele momento ela poderia ir. Amanda esbravejou gritou, porem não contou nada. Laércio se formou comemoração foi simples entre amigos mais próximos em uma pizzaria e a noite só nos dois foi deliciosa. Laércio concluiu a compra da academia sem realizar financiamento apenas com minha ajuda e a economia dele conseguiu negociar um parcelamento com seu amigo mediante setenta por cento do valor adiantado eu o ajudei com minhas economias e passamos a trabalhar juntos em nossa empresa eu na recepção. Achamos melhor, já que estávamos juntos ainda ocultos ficarmos mais um tempo para a academia se firmar com a nossa gestão para podermos conversar com meus pais. Implementamos promoções e com a contratação de novos profissionais amigos de Laércio novas aulas de lutas e uma divulgação mais intensa conseguimos aumentar o numero de alunos e o faturamento.
Com todo o resto resolvido e a caminho chegou o meu momento do confronto, a conversa com a mãe de Laércio foi rápida e surpreendentemente fácil ela disse simplesmente que fizéssemos o que achássemos melhor éramos de maior, vacinados e independentes so pediu um pouco de discrição apenas por precaução para evitar desgaste e comentários que poderiam ser evitados com bom senso. Reuni meus pais e meu avô e apresentei Laércio como namorado, contei tudo o que aconteceu e nossos planos para o futuro. Minha mãe logo de inicio começou a chorar, meu pai fechou a cara e meu avô ficou com expressão de desgosto. O Clima pesou por um tempo eu após a conversa me mudei para a academia uma parte que reservamos para Laércio e eu. Oito meses depois financiamos uma casa própria, a academia estava dando lucros nos permitindo pagar as parcelas da compra que ainda restavam, nossa casa e nos sustentar. Meus pais já falam conosco não vou dizer que nosso relacionamento e fácil Laércio prefere não ficar muito tempo na casa dos meus pais vai comigo cumprimenta a todos, menos minha irmã que nem comigo fala, fica um pouco e vai embora, meu avo e o que melhor aceita a situação inclusive treinando em nossa academia, seguindo o conselho da mãe de Laércio e o que já estava combinado mesmo antes apenas meus pais e alguns amigos muito próximos sabem que temos uma relação homosexual estável. Estou muito feliz com tudo o que conseguimos juntos, estou treinando e a cada dia com meu físico mais parecido com o de Laércio que demostra seu carinho, seu amor todos os dias e que esse nosso amor dure para a vida inteira.

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:18 de fevereiro de 2014 17:36

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 18/02/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*