Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Meu pai, eu e Alberto – do chat para a real.

Meu pai, eu e Alberto – do chat para a real.
Ola a todos eu sou Charles e vou contar a vocês algo que mudou minha vida. Tudo começou na net, moro em uma cidade pequena e se descobrir homosexual em uma cidade como esta e complicado principalmente quando sua intenção é de não espalhar isso. Passava horas na net conversando com caras pelos chat’s ate que descobri alguns que se diziam da minha cidade, um era bem mais velho que eu mas tinha um corpo muito bonito pele branca como a minha, pernas grossas bem torneadas, corpo bem cuidado com academia, não permitia que eu o visse de rosto e eu também nunca mostrei meu rosto para ele, mas como ele mostrei fotos minhas mostrando meu corpo também esculpido por 3 anos na academia instruído por meu pai que tem uma academia e como os dois meu pai e o cara da net eu raspava meus pelos do peito com a diferença que eu aparava nas axilas mas não raspava já os dois raspavam eu ate achei meu pai e o cara da net com os corpos muito parecidos mas pensei que era devido a associação por ele ser mais velho, mesmo tom de pele afinal meu pai era casado com minha mãe e nunca percebi nenhum traço homo no meu pai apesar que eu também não tinha trejeitos afeminados apenas curtia homens e quanto mais másculos melhor.

Trocamos telefones, mas com a condição de apenas trocarmos mensagens e depois de um tempo marcamos um encontro, acabei por chegar atrasado e fiquei super nervoso, pois avistei meu pai perto de onde eu tinha marcado achei melhor ir embora porem meu pai me viu antes e me chamou comecei a conversar com ele e o questionei o que ele estava fazendo ali ele me disse que estava aguardando um aluno para fazer uma corrida, mas que ele estava atrasado e mandou uma mensagem qual a minha surpresa quando meu celular toca com a mensagem: encontrei um conhecido, vamos marcar em novo local.

Então respondi a mensagem: Não precisa desmarcar pai sou eu o MachocS.

Meu pai começa a envermelhar e começa a me pedir desculpas, dizia estar morrendo de vergonha e lembra da minha mãe começa a misturar a questão de eu ser gay e ser seu filho, então o peço calma e sentamos em um banco mais afastado, digo a ele para não se preocupar que eu não direi nada a minha mãe, que eu apesar de ter desconfiado também estava surpreso com a revelação, meu pai também se disse super desconfiado com a semelhança do meu corpo, mas como eu tinha mentido a idade e algumas outras informações alem do fato dele nunca ter desconfiado da minha opção sexual e me ver sempre com mulheres dando em cima de mim tirou a idéia da cabeça.

Meu pai disse que aquilo seria nosso segredo que cancelaria seu perfil e nunca mais entraria no chat, disse que aquilo era uma bobeira e que poderíamos aproveitar essa descoberta e fazermos novas ele disse que aquilo era errado e para irmos para casa, ficamos alguns dias sem conversar direito um com o outro.

Como meu pai estava fora da jogada voltei a conversar com os outros caras e acabei por marcar um encontro com outro perfil desta vez um cara que se dizia quase da minha idade, mesmo estilo que eu com um corpo ate parecido com a diferença de que alem das axilas serem aparadas também aparava os pelos pubianos e eu deixava apenas as axilas. Fiquei nervoso, mas tomei coragem e fui afinal ele também estava correndo riscos pois provavelmente eu o conhecia e realmente ele era um dos alunos da academia do meu pai, ficou super sem graça, conversamos um pouco e nos afastamos para um local mais escondido do parque, local do encontro.

Alberto estava muito cheiroso com um perfume gostoso, bem masculino, que me deixava ainda mais excitado, sua boca era super gostosa e havida me beijava como eu gosto com desejo, me sugava forte a língua e me pegava na bunda me trazendo para mais junto do seu corpo.

Eu por minha vez o alisava todo percorrendo todo seu corpo com minhas mãos, nossos cacetes já duros tentavam se encontrar, mas eram impedidos pelas nossas calças, então eu atrevidamente desabotoei sua calça e liberei seu membro e ele repetindo meu gesto fez o mesmo comigo, passamos a nos beijar e masturbar um ao outro. Depois de um certo tempo beijando aquela boca gostosa de lábios macios e carnudos, seu pescoço retirei sua camisa e a minha e desci dando um banho de língua em seu peito, mamei gostoso em cada um de seus mamilos e não resisti cheirei e lambi com gosto as axilas de Alberto, que controlava seus gemidos delirando de prazer, desci deslizando minha boca em seu corpo ate chegar em seu membro gostoso, não muito grande 16 cm de grossura media, apesar de muitos dizerem que preferem pintos maiores para mim esta é a ideal para mim, chupei muito, lambi sua viria, seu saco, e ate passei a língua entre o saco e o cu, não gosto muito de lamber cu diferente de Alberto que depois que eu dei um bom trato de mamada em seu cacete me virou, curvou, abriu bem minha bunda e cravou fundo sua língua literalmente me comendo com ela, eu delirava com aquilo, após algum tempo de lambida, dedada no cu e chupada no meu pau Alberto coloca uma camisinha e me inicia na penetração com seu cacete duro feito ferro mas que entra gostoso pelos carinhos feitos por ele em meu buraquinho. Qual e minha surpresa ao ver meu pai nos observando trepar com a mão em seu cacete por dentro da bermuda de corrida, aproveito e faço uma cara de prazer sem dificuldade pois realmente estava super prazeroso mas com mais ênfase para deixa lo ainda mais excitado o que da certo por perceber que eu o havia visto se aproxima, Alberto se assusta com a chegada dele e tira rapidamente seu cacete do meu rabo e pega suas roupas meu pai diz que não é preciso parar, que tinha vindo fazer uma corrida e acabou nos encontrando sem querer, digo ao meu pai que o Alberto é o Gatocio do chat Alberto leva outro susto pois também conversava com meu pai, após as revelações feitas e o susto passar eu que não havia perdido o tesão e nem meu pai aproveito retiro seu cacete do calção e caio de boca antes que ele possa dizer não, Alberto volta a se excitar, meu pai se entrega a minha boca enquanto que autorizado por meu pai Alberto volta a me comer, após meter bem gostoso e antes de gozar Alberto inverte com meu pai e agora sou deliciosamente comido por papai e chupo o cacete de Alberto que logo me presenteia com seu gozo gostoso, Alberto então após ter gozado em minha boca passa a me mamar enquanto meu pai me enraba. Meu pai goza em meu cu e eu encho a boca de Alberto de porra, como esta na hora do parque fechar vamos embora e ficamos de marcar outra foda depois.

Entro no mesmo dia a noite no chat e combinamos a foda na casa de Alberto pois seus pais iriam a uma convenção. Chegando la vamos direto para o quarto de Alberto que tinha uma cama king de casal perfeita para nossa foda estava louco para fazer uma coisa ser enrabado enquanto enrabava alguém era meu fetiche. Antes de realizar meu desejo, chupamos muito um ao outro, eu mamava meu pai, que chupava Alberto que por sua vez caia de boca em meu cacete, chupávamos lambíamos passávamos a mão um no outro e nos masturbávamos alem de dedadas no cu, beijamos muito um na boca do outro, ate que chegou a hora, meu pai deitou na cama e eu sentei em sua pica, subi e desci um pouco enquanto era chupado por Alberto, depois com a ajuda de Alberto deitei em cima de meu pai e me ergui com os braços enquanto que Alberto sentou em meu cacete, meu sonho estava sendo realizado e a sensação era melhor que eu esperava sentir meu cu sendo invadido e invadir o rabo alheio e ainda mais com dois caras deliciosos e machos, metemos muito ate suarmos, gozamos um no cu do outro, descansamos, nos recuperamos, mudamos de posição e mais meteção.

Depois disso começamos a sempre a marcar fodas entre a gente, as vezes só Alberto e eu, meu pai e Alberto , meu pai e eu e nos três, como tínhamos conhecimento de outros que também curtiam brincadeiras entre machos da cidade e da região estávamos pensando em um modo de nos organizarmos de uma forma que ninguém seria exposto e ao mesmo tempo dar vazão a nossa vontade e prazer sem nos comprometer afinal o que queríamos era apenas isso alguns momentos de prazer com pessoas bonitas, divertidas uma boa conversa e relaxar um pouco do stress do dia a dia, mas isso já é outra historia.



Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:11 de agosto de 2013 17:08

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 11/08/2013.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Rapaz cheroso
    Postado porRapaz cherosoem11 de agosto de 2013 20:24

    Rapaz, que confusão... pro dia dos Pais ficou bem deferente, mas gostei.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*