Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Motorista, amigo e amante.

Motorista, amigo e amante.
Espero que todos estejam tendo um ótimo dia ate agora e que fique ainda melhor com o que eu vou contar agora, meu nome e Edgar tenho 25 anos, loiro dos olhos verdes, gosto de malhar, prefiro raspar todo o corpo. Bom meu pai trabalhou por vários anos para uma família como motorista, com sua aposentadoria resolveu me passar o posto o que foi aceito pelos patrões. Basicamente eu ficava por conta de manter o carro da Sra Andréia em funcionamento, leva la aos seus compromissos, salão, amigas, compras o que já não era mais tão freqüente devido sua idade alem de transportar Luiz o único filho do casal para onde ele precisasse, escola, caratê, cursos, festas. Quando Luiz fez 18 anos fiquei com receio de ser mandado embora, pois o Dr Álvaro presenteou o filho com um carro zero km, porem disse que ele so iria dirigir quando tirasse a carteira e se passasse para a faculdade, a faculdade Luiz passou, porem estava com dificuldades na carteira de motorista.

Em um feriado prolongado onde tive folga, Luiz pegou o carro sem autorização e se envolveu em um acidente, coisa leve mal amassou o carro, o outro também não teve grande avaria, porem fez com que Dr Álvaro se irritasse e vendeu o carro.

Luiz tinha vários compromissos, jiu jitsu, inglês, aula de guitarra, academia, natação e faculdade a noite. Claro que estas atividades eram intercaladas por toda a semana e mesmo com todo o dinheiro e vários conhecimentos que tinha Luiz era um cara legal simpático, não era aqueles riquinhos metidos, bom pelo menos não na maior parte do tempo afinal ele sempre foi muito mimado e às vezes este lado aparece o que é compreensível. Logo no inicio percebi que ele gostou de mim, já nos conhecíamos embora nunca tivemos uma conversa apenas cumprimentos algumas frases só, percebi que ele gostava muito do meu pai, me teceu vários elogios sobre ele, com o passar dos dias sempre que íamos aos lugares puxava vários assuntos e sempre me olhava muito, a principio achei que era por eu ser uma novidade afinal ele estava acostumado com uma outra pessoa, mas depois percebi que seus olhares eram intensos, olhava em meus olhos, meu peito e para entre minhas pernas quando percebia desviava o olhar para meu rosto, resolvi deixar para la e fingir não perceber.

O tempo passou e depois de um mês, algo novo começou a acontecer, Luiz que antes se trocava no treino de Jiu jitsu passou a ir de quimono, e sempre com ele aberto na ida com a faixa na mão e na volta vinha sem a parte de cima apenas com a calça reclamando do calor, chegou a perguntar se eu não me importava o que respondi que não e ele com um sorrisinho maroto nos lábios. Para a academia passou a usar mais camisas regatas, short’s cada vez mais curtos e voltar sem camisa, por diversas vezes me disse para que eu também tirasse a minha mas disse que estava no trabalho e mesmo com sua insistência não tirei. A conversa também ficou a cada dia mais quente e por diversas vezes tive que mudar de assunto a situação estava ficando complicada, perguntei ao meu pai se ele tinha percebido algo estranho com Luiz ele com um sorrisinho de lado disse que não e me questionou o porquê da pergunta, disse que não era nada, apenas uma impressão minha.

Luiz começou a me convidar para festas as quais dispensei, começou a inventar varias desculpas e motivos para que eu fosse ao seu quarto e por diversas vezes se trocava em minha frente, sempre com um sorriso safado nos lábios e frases de duplo sentido na ponta da língua, confesso que aquele assedio por aquele garoto estava começando a mexer comigo, aquele corpo jovem, magro, mas com definição pelos exercícios e atividades físicas, uma bunda arrebitada, olhos de olhar intenso verdes, cabelo dourado sem um pelo em nenhuma parte chegou a me deixar de pau duro varias vezes e eu nunca tive este tipo de sentimento por homem algum ate aquele momento.

Tanto Luiz fez que acabou me convencendo a fazer algumas atividades com ele, meu tempo estava realmente escasso e ficar esperando ele em suas atividades como eu fazia na maior parte das vezes sem nada para fazer era realmente um perda de tempo, Luiz convenceu primeiro seu pai que isso seria uma boa idéia que eu o faria companhia e que eu ficaria mais descansado uma vez que não teria que fazer as atividades fora do horário do trabalho, sabia que tudo aquilo era uma desculpa mas seria mesmo uma boa idéia poder me exercitar no horário de trabalho ainda mais que meu patrão iria pagar as aulas. Tudo acertado me matriculei na academia, natação e jiu jitsu.

A primeira vez que me viu trocar de roupa no vestiário Luiz ficou hipnotizado ate perguntei se ele estava bem, e ele com seu sorriso maroto disse que muito bem, sempre o pegava me observando na academia e na natação, no jiu jitsu sempre que treinávamos juntos Luiz sempre tirava uma casquinha apesar de perceber que ele se controlava para não deixar que ninguém percebesse.

Depois de mais ou menos uns dois meses deste fato recebi uma ligação do Dr. Álvaro me pedindo para ir buscar seu filho em uma festa ele teria bebido um pouco a mais e o pai queria que alguém de confiança o buscasse, achei estranho pois porque Luiz iria ligar para seu pai ao invés de chamar um táxi ou me ligar sendo que ele sabia que seus pais não estariam em casa, Luiz sabia que seus pais estavam viajando, bom isso não importava, fui a boate buscar Luiz. Chegando a boate encontrei Luiz esperando na porta tinha bebido, mas não estava tão bêbado,me deu um abraço e disse:

_ Que bom que você atendeu meu pedido amigo!

_ Vamos logo Lucas pro carro!

Chegando na casa o moleque fingiu estar dormindo e por mais que eu fizesse ele não quis levantar, carreguei o ate seu quarto e quando eu o coloquei na cama ele me puxou e me deu um beijo o empurrei

_ Ficou louco Luiz?

_ Sim Louco por você desde que veio trabalhar aqui e não finja que não notou.

Disse Luiz tirando a roupa.

_ Eu vou embora você já esta entregue, em casa, thaw!

_ Não, volta aqui, vai mesmo me deixar aqui sozinho e bêbado?

_ Bebeu por que quis, se queria companhia viajasse com seus pais.

_ Não queria a companhia deles queria a sua!

Falou luiz me abraçando por traz, eu o empurrei dizendo para me largar, mas o empurrei forte, ele bêbado e um pouco de teatro caiu batendo a cabeça na mesinha de centro e gritou de dor, dizendo que eu o tinha machucado, fiquei preocupado e fui ver o que tinha acontecido, realmente tinha levantado um galo na hora e tinha um pequeno corte, perguntei se ele queria ir ao medico, fingindo estar contrariado me mandou ir embora, disse que não, já que ele não queria ir ao medico eu iria colocar um curativo, peguei na maleta de primeiros socorros um anticéptico e um curativo, assim que eu terminei novamente fui agarrado, o safado me beijou e já colocou uma mão dentro da minha calça pegando em meu pau, tentei sair de seu agarramento, mas ele também é forte, se virou e conseguiu ficar em cima de mim no chão.

_ Agora você é meu gostoso!

Luiz começou a rebolar em cima do meu cacete ainda dentro da roupa , segurava meus braços e me beijava o pescoço, minha boca e eu tentando me livrar mas sem tanto esforço mais, de uma certa forma estava gostando daquilo, Luiz percebendo minha falta de vontade de tira lo de cima de mim começou a desabotoar minha camisa e beijar meu peitoral, desabotoou minha calça tirou meu pau para fora e caiu de boca, mamava gostoso e eu afagava seus cabelos lisos enquanto recebia um dos melhores boquetes que já havia recebido. Depois de muito me chupar sentou novamente em cima de mim posicionando seu cuzinho na ponta do meu pau e tentou forçar a entrada, mas não aceitei e tirei ele de cima de mim.

_ Tudo bem, agora que já me deixou de pau duro vou fazer o que você ta querendo a tempos mas terá que ser de camisinha.

_ Ok, vem vamos para meu quarto que la tem tudo que precisamos.

Subimos e Luiz me entregou uma cartela de preservativos e um tubo de lubrificantes ficou de quatro na cama empinou a bunda e disse agora vem meu macho e mete aqui no seu vadio safado. Eu já louco de tesão encapei meu cacete, enfiei logo dois dedos lubrificando o cu de Luiz e logo já meti fundo de uma so vez tirando um grito do filho do patrão.

_ Isso mete, vem, soca mesmo meu macho

_ Era isso que você queria é, rola no cu moleque?

_ Isso era exatamente isso mete tudo gostoso!

Metia com tudo forte mesmo, segurei na cintura de Luiz e bombava sem do, meu suor já escorria em minhas costas Luiz também suava, virei meu patrãozinho safado de comecei a come lo de frango assado vendo sua cara de prazer sentindo meu cacete entrar e sair de seu cu. Que delicia foi meter naquele rabo, gozei gostoso dentro dele meti uma ultima vez bem fundo e deixei meu pau la dentro, deitando por cima de luiz que gozou sem ao menos tocar em seu pau sentindo meu cacete pulsar dentro dele.

No outro dia acordei pelado na cama de Luiz sozinho no quarto, pela janela o vi na piscina nadando pelado. Desci me disse para tomar café da manha embora já fosse quase 11:00 hs tomei café e depois fui puxado por Luiz para a piscina, agarrei Luiz e nos beijamos muito, sentei na beira da piscina e meu patrãozinho me pagou um magnífico boquete, depois de me deixar ainda mais excitado meti bem gostoso naquele rabo delicioso dentro da piscina. Foi assim o dia todo, trepávamos, descansávamos, comíamos algo e depois eu comia Luiz ou ele me chupava.



Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:14 de janeiro de 2014 18:56

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 14/01/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*