Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

O Amante do casal.

O Amante do casal.
Ola a todos meu nome é Joaquim mais conhecido como Quim tenho 22 anos, pele branca, 1,80 de altura, corpo normal mantido pelo futebol que curto muito pelo menos duas vezes na semana.
Era domingo de manhã estava na quadra como de costume, a quantidade de pessoas foi possível organizar dois times e três jogadores revezavam. Chegou minha hora de dar lugar no campo, logo que sai meu celular recebe uma mensagem era Caio 21 anos, estilo machinho, mas que curte levar uma rola no cu e que rabão gostoso o moleque tem. Moreno troncudinho, dou uma disfarçada e vou para o banheiro chegando lá Bato no penúltimo reservado Caio abre já com o pau duro na mão me da um beijo intenso de macho chupando minha língua enquanto me beijava massageava meu pau por cima do calção. Caio senta no vaso tira meu cacete para fora e me paga um delicioso boquete, capricha na cabeça deixando meu pau duro feito ferro encapa com o preservativo da uma chupada uma cuspida para lubrificar e levantou já virando aquele bundão para mim.
Caio se apoiou na parede e empinou a bunda, não podíamos perder tempo cravei todo meu pau naquele cu guloso ate minhas bolas tocarem aquela bunda lisinha e segurando na cintura de Caio metia sem dó fazendo barulho do encontro de nossos corpos suados que exalavam um cheiro forte de macho o que só fazia aumentar meu tesão, além do fato de sermos flagrados a qualquer momento. Peguei na rola de Caio e o masturbei, logo seu cu começou a piscar freneticamente no meu cacete. Caio gozou e eu gozei logo após. Tirei o preservativo e Caio limpou meu pau com uma mamada quando saímos do reservado demos de cara com Paulo. Caio ficou vermelho e saiu do banheiro, se era para ficar com fama que fosse de comedor, fiz uma cara bem safada enchi a mão com meu pau e o ajeitei dentro do short o encarando lavei as mãos e sai tranquilamente do banheiro. Meu celular não parava de apitar recebendo mensagens de Caio respondi pedindo calma que eu daria um jeito. Caio nem olhava para mim nitidamente nervoso nem conseguiu jogar direito pediu para sair e foi embora eu fiquei e percebi que Paulo volta e meia me olhava. No final do jogo depois de uma cervejinha com o pessoal cheguei em Paulo e disse para ele não contar nada para ninguém pois pegaria mal para gente, o Caio era de boa e estava nervoso com a situação. Paulo disse que não iria contar a ninguém e me confessou que ate tinha curiosidade em saber como era transar com um homem, mas nunca encontrou alguém de confiança para fazer. Percebi ali uma oportunidade e já pegando em meu pau e com uma cara bem lerda disse que se ele quisesse eu o ajudaria com essa curiosidade era só marcar e passei meu numero de celular para ele. Estava chegando na esquina da quadra quando um carro diminuindo a velocidade se aproxima, era Paulo.
_ O que vai fazer agora?
_ Vou para casa tomar um banho e assistir esporte na TV, por quê?
_ Não queria satisfazer minha curiosidade agora, antes que eu perca a coragem?
_ Só se for agora!
_ Entra ae.
_ Vou colocar a camisa.
_ Deixa assim.
Disse Paulo passando a mão no meu peito desceu alisando ate pegar no meu pau que endureceu na hora.
_ Vamos para onde?
_ Topa um hotel? Conheço um aqui perto de confiança.
_ É só mostrar o caminho.
Paulo era mais alto que eu tinha 1,83, forte sem ser malhadão, 35 anos, todo liso. Eu disse que iria tomar um banho Paulo disse que preferia assim suado com cheirão de macho. Disse OK só iria lavar a rola, pois tinha gozado. Voltei e ofereci minha rola para Paulo mamar, desajeitado ele começou disse que tinha uma idéia, deitei ele na cama e iniciamos um 69 disse para Paulo fazer o que eu faria logo ele pegou o jeito e passou a me mamar como um profissional. Lambi seu cu e fui penetrando meus dedos alargando seu cuzinho virgem, Paulo gemia e me mamava delirando com meus dedos em seu rabo. Peguei um lubrificante e fui enfiando mais dedos ate deixa lo bem aberto. Agora era o momento de relaxar meu putinho. Deitei Paulo com sua bunda para cima e deitei sobre ele esfregando meu peito em suas costas roçando meu pau em seu rego mordendo sua orelha, beijando sua nuca, alisando seus braços Paulo já empinava a bunda e pedia rola encapei lubrifiquei e posicionei meu mastro na entradinha do seu cu. Passava de cima para baixo e de baixo para cima, colocava na entradinha fazia pressão e tirava fui repetindo ganhando centímetro por centímetro do seu cu alargando aos poucos abrindo caminho para meu cacete fazendo com que Paulo sentisse o minimo de dor possível principalmente naquele desencabaçamento eu queria que ele provasse da minha pica e se viciasse de primeira. Sem pressa coloquei tudo ate sentir minhas bolas encostarem em sua bunda. Rebolei para que Paulo sentisse meu pau dentro dele e pedi para ele rebolar também que gostoso comecei o vai e vem falando safadeza em seu ouvido sempre o chamando de macho, putão gostoso, sempre elogiando seu cu quente e apertado o que fazia Paulo se soltar mais e rebolar gostoso e receber minhas estocadas cada vez mais rápidas sem reclamar minha cama é alta coloquei alguns travesseiros embaixo de Paulo para completar a altura e de frango assado meti forte e rápido no cu recém de flora do de Paulo que fazia caras e bocas de prazer e gemia gostoso na minha pica atolada em seu rabo. Bati uma punheta para Paulo que logo gozou em todo seu peito esguichou alto pegando um pouco de porra ate no meu peito acelerei ainda mais enchendo a camisinha de porra dentro do cu de Paulo. Com meu cacete ainda dentro de Paulo desci meu corpo colocando meu peito sobre o dele, esfregando e beijando sua boca.
Paulo me disse que gostou muito que nunca tinha sentido nada como aquilo, percebi que aquele cu ainda seria meu novamente. Paulo me deixou na esquina da minha casa e fui descansar sem antes ligar para Caio e o tranqüilizar de que nosso segredo estava bem guardado. Depois disso Paulo virou meu putinho viciado sempre que podia me ligava e nos encontrávamos no hotel para uma boa sacanagem.
Depois da faculdade meus amigos me chamaram para uma festa na casa de uns amigos, muita gente bonita tanto homens quanto mulheres, percebo que uma mulher mais madura que as de 20 anos não para de me olhar e umas risadinhas com entre as que a acompanham, eu a encaro, mas fico de longe, danço com uma , com outra e claro entre uma fugidinha e outra dou uns catas e uns beijos em uma garota e um rapaz escondido. Quando volto para o meio da festa vejo que a mulher esta se despedindo e antes que ela chegue na porta a abordo mando a cantada ela da aquele sorrisinho e começamos a conversar ela me diz que já esta de saída mas seus olhos não param de percorrer meu corpo peço para que ela me acompanhe numa cervejinha ela me responde que seu marido esta a sua espera e digo que se ele gostasse mesmo dela não permitira que uma mulher linda como ela fosse sozinha a uma festa daquelas ela disse que só tinha ido pois ele ainda estava em uma reunião e as mulheres que a acompanhavam trabalhava com ela e estava precisando de uma relaxada foi minha deixa um pouco mais de conversa, umas latinhas de cerveja e logo Nadia estava no hotel comigo tirando sua roupa é notável o que uma mulher carente de rola pode fazer.
Nadia sem calcinha apenas de saia rebolava em minha cintura enquanto eu estava deitado na cama. Nadia tirava o sutiã e a camisa. Nadia virou em um 69 e enquanto ou chupava sua buceta ela chupava meu pau como louca cheio de desejo encapei meu caralho coloquei ela de quatro e cravei fundo meti gostoso em sua xana, virei ela deitada na cama meti de papai mamãe com ela arranhando minhas costas pedindo mais da minha rola. Nadia gemia e eu metia e chupava seus seios gozei muito enchendo a camisinha. E deixei ela ir antes é claro passei meu numero apesar de que ela disse que foi um erro e que isso nunca mais aconteceria.
_ Mas foi bom?
Perguntei segurando em sua cintura sussurrando em seu ouvido.
_ A melhor transa da minha vida, mas sou casada e isso não se repetira eu amo meu marido, mesmo ele estando tão ausente.
Quando cheguei em casa e liguei a internet um monte de mensagens chegou em meu celular Paulo tinha mandado a maioria delas para marcar um encontro, mandei mensagem respondendo que tinha ido a uma festa, mas que o recompensaria em uma próxima oportunidade.
Duas semanas depois deste dia para minha surpresa encontro Nadia na rua ela ficou meio desconcertada ao me ver, mas veio e me cumprimentou ela recebe um telefonema era seu marido dizendo que iria ter uma reunião ela não gosta da idéia e parece irritada.
_ Desculpa Quim, mas toda semana ele arruma uma desculpa pelo menos duas três vezes na semana e chega tarde em casa já estou achando que essas reuniões tem nome de mulher.
_ Que isso gata quem iria trocar uma mulher incrível como você por outra? Só se ele for louco eu não trocaria.
_ Quer saber quem não da assistência abre para a concorrência! Onde fica aquele hotel mesmo?
_ Só se for agora morena!
Outra vez um sexo espetacular com Nadia o morena gostosa das coxas grossas, seios médios bicudinhos perfeitos para mamar. Sábado no futebol Paulo me pergunta o que aconteceu que eu não respondi a suas ligações digo que estava sem créditos e a internet estava suspensa ele disse que estava louco de tesão precisando de uma rola e eu que não era de negar fogo topei mas chegando ao hotel estava fechado para reforma Paulo então diz que vai me levar para sua casa. Quando chego percebo que ele não mora sozinho e o questiono se ele mora com sua mãe ele me revela que é casado, mas que no sábado sua mulher trabalha. Sem mais perder tempo fomos para o quarto e já tiramos a roupa, bem treinado agora Paulo já mamava com maestria meu cacete me levando a loucura viro aquele rabão gostoso para mim e enfio toda minha língua dentro dele deixando bem molhadinho cato um preservativo e quando cravo meu pau no seu buraco a porta do quarto se abre.
_ Paulo?! Quim?! Que porra é essa na minha cama vocês...
_ Nadia?! Meu amor... eu.... eu,,
_ Puta que paril!
Paulo sai correndo pelado atrás de Nadia e Nadia vai para a sala e eu vou atrás.
A discussão começa eu pego minha roupa e vou saindo quando Nadia me chama pedindo explicação.
_ Quer saber a real? Eu acho que nos poderíamos estar era aproveitando ao invés de discutir, o Paulo descobriu que curte uma rola e acabou deixando você um pouco na mão Nadia que por sua vez acabou vindo se consolar no colinho do papai aqui. Gente não precisa disso não vocês não precisam se separar, vocês se amam só precisavam encontrar um prazer que não estavam mais encontrando sozinhos que tal brincarmos juntos?
Não curtiram muito a idéia de pronto, mas uma semana depois meu telefone já com créditos toca era Paulo me chamando para a casa deles, conversamos e eles disseram que conversaram e perceberam que sendo honestos um com o outro poderiam ter uma relação bem mais gostosa.
Eu sentado no sofá Paulo veio e sentou de um lado e Nadia do outro começaram a tirar minha roupa e a alisar todo meu corpo mordendo e enfiando a língua em minha orelha enfiando a mão em dentro de minha cueca. Tiraram minha cueca para fora e começaram a mamar meu cacete alternadamente hora Nadia hora Paulo.
Nadia subiu em meus colo e encaixou sua buceta em meu cacete me oferecendo seus peitos para eu mamar, Paulo foi para trás lambendo meu pau e o cu da esposa. Nadia cavalgava em meu pau e quando meu pau saia Paulo chupava e encaixava novamente na xoxota da esposa depois fomos para o quarto e enquanto marido e mulher faziam 69 eu metia no rabo de Paulo, depois enquanto Nadia dava sua buceta para Paulo deitado na cama eu metia em seu rabinho. Nadia gritava de prazer dizendo que era um sonho realizado dar o cu e buceta para dois machos ao mesmo tempo e que nunca tinha sentido tal prazer. Depois de descansarmos um pouco no banho muita chupação e a partir deste dia viramos amantes a três sempre que eles queriam uma 2 rola eles me chamavam, as reuniões de Paulo que eram comigo cessaram a vida matrimonial do casal voltou aos trilhos e a sexual agora estava mais picante e prazerosa.


Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:28 de abril de 2015 21:06

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 28/04/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*