Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

O Estagiário e o filho do Patrão.

O Estagiário e o filho do Patrão.
Quem nunca teve aquele fetishe de transar no escritório comum cara de social, no trabalho pois é aconteceu comigo.
Ola a todos a história que venho contar aconteceu a algum tempo atrás quando meu pai o Dr. Antunes dono de uma construtora resolveu que era hora de eu começar a trabalhar na empresa. Vou me apresentar, me chamo Felipe modéstia parte sou um belo rapaz de traços bem feitos, pele clara, cabelos castanhos, lisos e bem cortados, magro, de estatura de 1,75 de altura. Segui a ordem do meu pai e segunda feira estava no escritório da construtora. Fui apresentado a toda equipe a maioria eu já conhecia, mas um me chamou a atenção o estagiário Bruno um rapaz moreno claro, lábios grossos, cabelos cortado a máquina, 1,80 de altura, corpo bem estruturado e torneado.
Bruno e eu logo nos demos bem, poucos minutos de conversa parecíamos amigos de infância, gostos semelhantes em música, artistas, programas de TV, comidas tudo isso fez com que nos a cada dia nos entrosássemos mais, ambos sabiam que estavam rigorosamente sobre supervisão e mantínhamos uma postura profissional, mas entre uma pausa e outra um encontro no corredor ou no almoço a conversa era extremamente agradável e fluía fácil.
Eu sempre estava pensando em Bruno, se via ou acontecesse algo eu já ficava ansioso para ligar ou mandar uma mensagem. Pensava sempre em seus lábios carnudos e de como seria bom beija los, morde los, sentir aquele corpo moreno, cheiroso pertinho, colado se esfregando no meu, só de estar a seu lado me controlava para não deixar tão evidente minha ereção, mas ao mesmo tempo eu tinha medo deste sentimento ser apenas de minha parte, de acabar me expondo, medos que aos poucos foram superados.
Era véspera de feriado meu pai tina ido viajar o escritório estava praticamente vazio apenas a secretaria, Bruno, eu e dois funcionários que logo foram embora. Acho que meu pai tinha exigido minha presença la apenas para mostrar que eu não tinha privilégios por ser filho do dono.
Eu estava na sala de reunião vendo um dos projetos em que estávamos trabalhando teria que ser o projeto para ganhar a confiança de meu pai, chamei Bruno para me explicar alguns pontos. Logo Bruno entra na sala, eu distraído em pe sozinho na sala olhando o projeto só percebo quando ouço sua voz de macho mansa em meu ouvido que de pronto me arrepia todo e estando por traz de mim aponta algo que nem presto atenção sentindo seu corpo atrás do meu me obrigando a curvar mais sobre a mesa empinando mais ainda minha bunda e tocando nela sinto algo duro a cutucar é o pau de Bruno, sem querer com tudo aquilo acontecendo e inebriado pelo seu perfume gostoso solto um gemido o que para ele é um sinal verde para o avanço.
Bruno começa a passar a língua em meu pescoço e mordiscar minha orelha me viro e dou um beijo de língua quente, minha língua invadindo sua boca minhas mãos em seu rosto trazendo o pra mim com suas mãos em minha cintura me puxando de encontro ao seu corpo. Aquilo me enlouquece, mas ao abrir os olhos vejo a porta e me lembro que ainda esta no prédio a secretaria vou e tranco a porta e voltamos aos amassos Bruno me apoia na mesa, papeis pra todo lado, me encoxar por trás, beija minha nuca, pescoço, boca e eu alisando seus braços, suas costas as arranhando desço ate sua bunda firme ainda com a calça e dou leves apertões.
Meu amigo estagiário me pede para eu chupa lo o que atendo de pronto agachando no chão arranco seu cinto abro sua calça social e tiro para fora seu cacete de 17 cm moreno da ponta rosada lambo a ponta e toda a base ate seu saco e depois vou colocando na boca e tirando sugando a ponta fazendo com que Bruno gema de prazer. Tiro seu pau da boca o mastrubo fazendo cara de safado olhando dentro de seus olhos o que o faz me levantar e me dar outro beijo quente sugando minha língua. Bruno tira minha camisa e abaixa minha calça social e pede para eu deitar sobre a mesa e abrir as pernas então beija minha bunda e a lambe, afasta as duas partes de minha bunda deixando meu cu piscando a mostra e enfia sua língua me fazendo gemer tenho que colocar o braço na boca para abafar meu gemido de prazer enquanto o estagiário me faz um cunete e masturba meu pau. Bruno começa a introduzir seus dedos lubrificado com saliva em meu cu e a brincar com ele com movimentos circulares e de vai e vem, um dois três, rebolo em seus dedos invasores sentindo os deslizar para dentro e para fora de mim, então ele pega no bolso de sua calça um preservativo encapa seu cacete me pede para me apoiar na mesa em pe empinando a bunda e calmamente vai introduzindo em meu cu sua tora de carne que vai abrindo meu rabo fazendo meu cu engolir centímetro por centímetro ate encostar seu púbis em minha bunda sinto seus pelos roçarem me fazendo uma cosquinha o que me faz dar uma reboladinha e bruno sorri em meu ouvido dizendo:
_ Isso meu putinho, rebola na rola do teu macho vai, rebola que ele é todo seu!
Segurando em minha cintura Bruno mete gostoso em meu rabo as vezes se curva e esfrega sua barriga em minhas costas e rebola esfregando seus pentelhos em minha bunda ele não queria só prazer queria que eu o sentisse em mim, queria que eu também sentisse prazer
_ Isso mete vem, delicia de cacete
Bruno não para, pelo contrario acelera suando em cima de minhas costas então decide mudar de posição me coloca deitado na mesa coloca minhas pernas em seus ombros e bomba gostoso as vezes com sua língua percorre meu peito e barriga, curvando em cima de mim o que faz com que seu pau entre ainda mais para dentro fazendo pressão. Somos como um só, corpos loucos de prazer. Bruno volta a socar forte e a gemer muito sinto seu pau inchar ainda mais dentro de mim e começa a me masturbar
_ Isso vemmm, mete, mete haaaaaaaaaaaa delicia!!!
_ Gostosoooooo tesão da porrraaaaa!!!!!!!! Vou gozar, to gozando caralhooooooooooooo
Logo sinto que ele esta esporrando e começa a tremer, não controlo mais meu corpo e gozo logo em seguida enchendo meu peito de porra.
Bruno cai com seu peito sobre o meu e eu o faço carinho em seus cabelos. Levantamos nos beijamos e vimos a bagunça que fizemos todos lambrecados de porra. Nos limpamos o maximo que dava no banheiro e vamos conferir se a secretaria tinha percebido algo. Chegamos na recepção e para nossa sorte ela estava distraída com seu fone de ouvido. A coitada ate e assusta e começamos a rir, dissemos que já terminamos e já vamos embora e digo para ela ir também.
Bruno é muito gostoso na cama, um companheiro para se conviver, extremamente organizado nas finanças e em questões orçamentárias de casa, tem alguns dotes culinários, amo quando ele esta preparando algo apenas de cueca e avental na cozinha e chego por trás o abraçando hummmm, isso mesmo depois disso uns seis meses depois resolvemos morar juntos, Acho que meus pais desconfiam, mas para todos os efeitos somos apenas amigos dividindo um apartamento, Bruno foi contratado por um outro escritório quando se formou a dois meses atrás, achamos melhor assim. Eu também tenho minhas qualidades lavo bem a louça durante a semana, dou uma arrumada na casa coisa que Bruno não curte muito fazer, temos uma pessoa que nos ajuda na limpeza uma vez por semana, estou aprendendo algumas coisas na cozinha com ela e em sites de receita para agradar meu macho. Sabe nunca me senti assim tão completo, sem desconfiança, com muito carinho, sem estar com aquela sensação de prezo acho que é porque eu o amo e sinto seu amor por mim e ele também. Espero que tenham gostado e uma dica sejam felizes!


Autor Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:30 de dezembro de 2014 20:16

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 30/12/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Bruno
    Postado porBrunoem24 de março de 2016 13:12

    Disse tudo cara, nada como sentir-se amado <3

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*