Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Parceiros no trabalho amantes na cama.

Bem vindos ao meu conto, meu nome e marcos e o que vou lhes contar foi algo que nunca imaginei que um dia fosse acontecer mas estou vivendo essa experiência a dois anos e gostaria de compartilhar com vocês como tudo começou.

Estava com vinte anos, olhos verdes, loiro, corpo malhado de academia não trincado mas bem torneado, não era depilado, também, meus pelos do peito e barriga eram bem ralinhos e finos, só aparava um pouco os pelos pubianos e do suvaco e raspava o saco, sempre gostei de um bom oral.

Comecei a trabalhar em uma loja de moveis, apesar de ser loja de bairro era grande e vendia vários produtos e tinha muitos vendedores. Túlio iria sair e eu o substituiria por isso esta me treinando, ambientando. Ele tinha passado em um concurso publico em outro estado. Na primeira semana foi bom, nada demais, na segunda semana realmente começou o treino disse Túlio:

_Bom Marcos resolvi conversar com você agora pois gostei do seu esforço, você e jovem, bonito tem charme mas so isso não basta pra ser bom vendedor vou te passar algumas dicas, não fiz isso antes pois queria conhecer melhor você e meu parceiro também.

_Parceiro? Perguntei sei entender.

Isso mesmo aqui eu e o Leandro trabalhamos com parceria, um ajudando o outro você já deve ter percebido quando ele esta com cliente e vê outro chegando ele me chama ou direciona o cliente pra mim, alem disso nos auxiliamos com nossas metas vou te explicar melhor e olha alem de ser ou ótimo companheiro de trabalho e muito bom amigo você vai gostar dele quando o conhecer melhor.

Túlio me falou tudo sobre como trabalhar em parceria e me deu altas dicas de vendas, me apresentou formalmente a Leandro, que como ele mesmo já tinha dito já estava me observando e acreditava que nos seriamos bons parceiros no trabalho.

Fora o trabalho tinha terminado um relacionamento de dois anos com uma garota e estava so na farra, tinha diminuído um pouco o ritmo para dar um pouco mais de atenção ao novo emprego, a academia que estava acostumado a freqüentar fechou então fui para outra. Estava conversando com o instrutor me mostrando a academia os aparelhos quando encontro Leandro treinando.

_ \Vai treinar aqui ou esta mudando de horário nunca te vi aqui?

_ Estou vindo agora e meu primeiro dia que bom quem sabe podemos treinar juntos Túlio e eu treinávamos mas como ele foi embora estou sem um parceiro de academia se não ficar chato pra você, trabalhar e malhar comigo?

_ Que isso vai ser bom, malhar sozinho as vezes da um desanimo.

Leandro tinha 37 anos era casado mas não tinha filhos, corpo em cima peito e ombros largos, tinha pelo no peito finos e lisos mas em maior quantidade que eu e um caminhozinho de pelos que sumia em seu calção. Sua pele era clara e seus cabelos castanhos sempre aparados em um corte social, exibia sempre um sorriso fácil e encantador muito educado, alegre e atencioso principalmente com seus clientes.

O tempo passou e cada vez nos entrosamos mais, ele exercia um facinio em min que ate incomodou no começo eu comedor de bucetas ficar encantado comum cueca? Mas era impossível não querer estar em sua companhia sempre atualizado com as noticias do mundo inteiro, divertido. Com nossa intimidade as brincadeiras também foram ficando mais abusadas, sempre que estávamos sozinhos no almoxarifado ele dava um tapinha em minha bunda e saia rindo e eu fazia o mesmo com ele quando o via primeiro, na academia começou a esbarrar encostar ate mesmo no trabalho na ora do café sempre colocava rapidamente a mão em minha cocha. Uma vez enquanto verificava preços no computador da loja estávamos sozinhos naquela parte elevem e chegando perto diz que precisava confirmar um preço urgente fiz menção de sair mas não deu tempo ele já colocou a mão em cima da minha no mouse e colando o corpo no meu me dando uma encochada senti ate seu pau meio duro em minha bunda olhou o preço e saiu, foi bem rápido mas me deixou todo arrepiado fiquei com a cabeça tonta o que estava acontecendo comigo?

No mesmo dia a tarde, era sexta feira ele me perguntou se não queria ir sábado em sua casa para tomar umas cervejas tinha chamado uns conhecidos so gente boa, pois sua mulher iria passar o fim de semana em outra cidade na casa da mãe dela e como ele iria trabalhar no domingo não poderia acompanha-la, aceitei disse que eu iria trabalhar no sábado mas assim que saísse já iria direto para sua casa.

No sábado o dia não passava estava estranhamente ancioso, mil coisas passavam por minha cabeça e tentava afastar aqueles pensamento. Chegando na casa de Leandro ele me recebeu so com um calção curto de jogador de futebol com as pernas largas, sem camisa realmente estava uma noite quente, me cumprimentou converçamos mas ninguém chegava so nos dois e ele já estava um pouco alterado com a bebida.

_É parece que levamos um grande bolo daqueles safados. _Disse Leandro

_ Melhor sobra mais cerveja pra gente! _Eu disse

Leandro estava com um papo muito quente, seu corpo a mostra o calor a cerveja tudo estava me deixando exitado tentava disfarçar, me ajeitava na cadeira, mas estava cada vez mais difícil o que ficou pior quando ele sentado na cadeira encolheu uma das pernas colocando- a no assento deixando amostra seu saco e pau pela perna larga do calção, tive que levantar precisava de um ar disse que ia ao banheiro.

Passei uma água no rosto respirei tentei afastar aquela visão de minha mente. Quando sai do banheiro encontrei Leandro no corredor, ele veio a meu encontro e bem perto de mim disse:

_ Marcos já tem um tempo que preciso te falar cara você sabe que eu te acho um cara muito legal, bonitão ...

_ Eu também cara de curto muito. _ eu o interrompi

_ Que bom mas tem uma coisa que presciso fazer e espero que isso não destrua nossa amizade.

Terminado a frase Leandro me deu um beijo, mas não um beijinho qualquer um chupão mesmo sugando minha língua com a sua áspera grande e quente, foi longo no começo tentei resistir mas ele me segurou pondo sua mão em meu peito e me empurrando de encontro a parede. Quando terminou me disse:

_Desculpe cara

_ Não ...eu ... eu... balburdiei meio tonto como beijo a situação e ele vendo minha reação atacou novamente

Com outro beijo me puxando, desabotoando minha camisa e me levando para o quarto, me jogou em sua cama e veio pra cima de mim me deu mais um beijo esfregando seu corpo quente e suado no meu, e foi beijando e mordiscando meu pescoço meu peito meus mamilos e descendo coma boca desabotoando minha calça me deixando so de cueca cheirou e deu mordidinhas em meu pau por cima da cueca mesmo que já estava a ponto de explodir.

Leandro retirou minha cueca me deixando nu e abocanhou sem cerimônia meu cacete, mamou com vontade, foi o melhor boquete que alguém já tinha me feito e olha que não foram poucos. Retirou meu pau da boca, lambeu minhas bolas, em seguida levantou e disse:

_Agora eu quero ver se o que você dizia de ser fodedor era verdade,vem que eu quero sentir seu caralho inteirinho no meu rabo!

Levantei com meu pau duro feito rocha, dei uma apalpada naquele bundão arrebitado lasquei um tapão e Leandro deu um grito e me mandou enfiar logo que seu rabo estava pedindo rola a muito tempo, cuspi e enfiei logo dois dedos naquele cuzão e Leonardo rebolava em meus dedos, abri bem deixando seu buraco bem a mostra e cravei meu mastro de uma so vez Leonardo deu outro grito e me chamou de moleque gostoso.

_Agora vou te mostrar o moleque _ Disse eu.

Comecei a bombar naquele cu quente cada vez mais rápido, bombava e Leandro me xingava e pedia mais rebolando de quatro em meu pau, pediu pra mudar de posição queria ver minha cara, deitado levantou as pernas e metia com tudo na posição de frango assado gozei, enchendo seu cuzão de porra caindo ao lado de Leonardo na cama.

_ E ai garotão já tinha comido um cu de macho antes?

_Não foi a primeira vez.

_Gostou?

_ Foi ótimo, so preciso de um minutinhos

Leonardo foi a cozinha e voltou com um copo d’agua, tomei e enquanto recuperava o fôlego ele me disse que esperava que nossa amizade continuasse o que de pronto confirmei que de minha parte estava tudo bem que no trabalho era melhor continuarmos mais sérios e ninguém ficar sabendo, mas se eu quisesse que poderíamos continuar nos encontrando que gostou muito de ser comido por mim concordei e já restabelecido meu pau já estava duro novamente ele me mandou sentar em uma poltrona e cavalgou em meu cacete enquanto eu o masturbava, gozou jorrando porra em todo seu peito e eu em seguida devido as contrações de seu cu apertando meu caralho levantou me pagou outro boquete e dormimos juntos.

Acordei com um beijo de Leandro que já estava se arrumando para ir trabalhar, me levantei tomamos café da manhã juntos e fui para minha casa já combinados de nos encontrar a noite.

Hoje continuamos a trabalhar juntos malhar e nos foder, resisti um pouco mas acabei cedendo e dando meu rabinho também. Lenadro me confessou que ele e Túlio foram amantes por três anos e quando de sua partndo ficou saída estava preocupado em como iria ficar sem seu macho o que foi logo solucionado quando me viu e combinou logo com Túlio pra me ensinar tudo. Leandro continuou casado e eu sempre com minhas ficantes, atualmente estou namorando firme uma garota penso ate em me casar mas não pretendo largar dos encontros com Leandro e como sua esposa minha namorada não sabe e nem desconfia de nada. As vezes quando Túlio vem passar uns dias aqui nos encontramos e fazemos aquela suruba a três e muito bom.

É isso galera espero que tenham gostado e gozado bastante ate mais.

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:6 de novembro de 2012 21:37

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 569 vezes desde sua publicação em 06/11/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*