Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Um cu para meu marido

Um cu para meu marido
Um cu para meu marido
Ola a todos meu nome é Roberto tenho 36 anos, tenho 1,90 de altura, corpo grande, peito e barriga peludos aparados com maquina o excesso, tenho uma tora de 17 cm. Sempre fui tarado por cu, quando mais jovem não podia ver uma bundinha empinada que eu tocava dentro. Hoje sou casado a três anos com a Val (Ela detesta que chamem ela pelo nome completo rsrsrs) Uma bela morena de 1.75 de altura, 31 anos, dona de uma bunda espetacular redondinha empinada que infelizmente eu so posso beijar e linguar bastante, amo sexo oral, mas também queria colocar meu pequenino naquela grutinha traseira. Quando iria imaginar que um fodedor de cu como eu iria ficar so na buceta de minha esposa? Pois é pensei que iria com o tempo conseguir aquele rabinho, mas Val foi mais esperta e sempre me deixava apenas fazer cunete e vâo me perguntar porque continuei com ela? Porque ela é uma mulher maravilhosa companheira , muito safada na cama, cozinha maravilhosamente bem, cuida de mim como nenhuma outra já fez, porem com este pequeno defeito que acabou ela mesmo arrumando uma solução.
Estávamos na cama Val e eu e depois de caprichar no oral em sua bucetinha enquanto ela me chupava o cacete procurei seu buraquinho traseiro que piscava ao sentir minha língua as vezes a segurando, amo isso rsrsrs. Levantei e fui para trás de Val para caprichar naquela bunda, beijei e lambi cada uma daquelas nadegas maravilhosas coloquei toda minha língua para fora e dei aquela lambidona da boceta passando pelo períneo ate seu cuzinho babei bem na portinha e enfiei minha língua depois um dedo colocava e tirava alternando com minha língua quando fui colocar o segundo Val sentou na cama.
_ Nãaaao, nada disso Roberto, o que já conversamos sobre isso?
_ Há meu amor tenho certeza que você aguenta, vou devagarzinho com carinho olha so o que comprei com esse lubrificante aqui voce so vai sentir prazer eu juro!
_ Não Roberto, quer colocar esse cacete em algum lugar coloque aqui!
Disse Val dando umas batidinhas em sua buceta.
_ Hum dia ainda vou comer um cu novamente se não for o seu...
_ Certo Roberto quer negociar? Ok vamos negociar. Você tem essa tara por bunda eu respeito isso, mas não curto já tentei umas vezes e olha que com caras com dotes bem menores que o seu e não senti prazer muito pelo contrario.
_ Ta querendo comparar esses borracha frouxa ai comigo? Nâo deviam saber meter nem em uma xana que dirá em um cuzinho maravilhoso desse como o seu. Eu já desencabacei muito cu por ai sei como fazer não acredita em mim?
_ Não é isso meu amor, não é questão de confiar ou não, é questão de prazer e ai eu não tenho. Mas se você quiser eu deixo você comer um outro cu e ate participo.
_ Oi? Como é?
_ È isso mesmo que ouviu, libero e ainda participo, mas com uma condição eu também tenho minhas fantasias.
_ Hiiiii la vem...
_ Claro! Ou achou que era só você?
_ Quero poder transar com outro homem, sempre tive essa vontade de ser fudida por um e mamar outro ao mesmo tempo, de enquanto um estiver me penetrando outro estar chupando meus peitos ou lambendo minha buceta ao mesmo tempo.
_ Eita que casei com uma putinha e não sabia rsrsrs!
_ Engraçadinho! E ai topa? E poderia ate ser a mesma pessoa já que sei que você comia muitos viadinhos antes de se casar comigo, lembra do que disse na festa do Digo?
_ Eu estava bêbado o Val?
Disse eu com tom de irritado, para disfarçar, era verdade sim, mas não queria que ela soubesse.
_ Então verdade ou não o certo é que cu é cu tanto faz de homem ou de mulher e se você quiser nos dividimos um “amigo” você fica com a parte de trás e eu a da frente e ai, topa?
_ De jeito nenhum que loucura é essa? Vou é ficar nessa dieta de buceta mesmo sei la por quanto tempo!
_ Mas já te aviso se eu descobrir que você esta comendo algum cuzinho por ai eu me separo na hora!
Disse Val apontando o dedo para mim olhando no fundo dos meus olhos.
Deitei na cama de barriga para cima abrindo o peito colocando as palmas das mãos na nuca e Val deitou ao meu lado lo ela começou a passar a mão no meu peito brincando com meus pelos despertando o cacetão e “ripa na chulipa” ate cansar. Confesso que fiquei mexido com a proposta estava louco para comer um cu novamente e um cu de macho é muito bom, mas não poderia deixar Val perceber isso tinha medo de minha masculinidade ser diminuída coisa de homem, além disso não sabia se queria ver minha esposa ser chupada e estocada por outro homem que não fosse eu.
Os dias se passaram e já estava esquecendo da proposta quando Val chegou do trabalho toda animada dizendo que tinha encontrado a pessoa ideal para realizar nossas fantasias. Andre um rapaz de 27 anos, corpo normal com uma ligeira barriguinha, branco, com um cavanhaque que deixava sua cara bem lerda. Val disse que Andre era um amigo de trabalho que um amigo gay dela o tinha reconhecido em um desses apps de namoro gay. No app Andre se dizia bissexual e disposto a transa discreta com casais. Sem contar que tinham o descoberto tentaram descobrir algo do rapaz mas ele se manteve discreto inclusive apresentando uma namorada, mesmo assim Val já tinha iniciado uma conversa com ele no app e enviado fotos minhas e dela sem revelar o rosto e ele gostado e inclusive agradecido enviando fotos dele nu também. O rapaz era bem atraente meu pau ficou duro vendo seu rabinho de quatro disse que ia pensar.
Algumas semanas depois teve uma festa de aniversario da empresa onde os funcionários poderiam levar seus conjugues.
_ Estou pronto Val vamos?
_ Já estou indo amor, falta so eu pro estes brincos aqui e... Há não amor essa camisa não vai colocar aquela de botões de manga três quartos que deixei no cabide dependurado na porta do guarda roupa.
_ Mas meu amor...
_ Roberto! Vai la e põe a camisa deixa de ser teimoso homem!
Chegamos a festa e logo Val deu um jeito para Andre sentar em nossa mesa o rapaz além de bonito era bem simpático, um tanto tímido no começo, mas depois de algumas cervejas ele se soltou e logo estávamos conversando como velhos amigos.
Mesmo tendo outras pessoas na mesa e sempre disfarçando era claro que Andre não tirava os olhos de Val e de mim
A festa já estava no final e Andre disse que iria em bora, Val então ofereceu uma carona ao rapaz dizendo que era caminho o que o mesmo concordou uma vez que ira retornar de ônibus. No percurso Val convence o rapaz a dar uma passadinha em nosso ap. para conhecer e como nossa conversa estava bem entrosada acabamos no nosso ap.
Chegamos e Andre pediu para ir usar o banheiro enquanto ele foi Val me perguntou?
_ E ai o que achou dele?
_ Um cara legal, bacana.
_ Bonitinho ne? Não é um homão como você, mas não pode negar que é atraente. Viu a bundinha empinadinha dele? E como ele não tirou os olhos de nos a festa toda?
_ Impressão sua o rapaz estava olhando para gente porque estávamos conversando com ele.
Disse fingindo que não tinha percebido os olhares do rapaz.
_ Sei.
Disse Val com cara de “eu sei que você percebeu” rsrsrs e tacou a mão dentro da minha calça dando mexendo no meu pau deixando ele meia bomba.
_ O que é isso? O que esta fazendo?
_ Cala boca ele esta vindo.
Val disfarçou indo para a cozinha, nosso apartamento a cozinha é estilo americana separada apenas por um balcão, eu convidei nosso novo amigo para sentar no sofá e antes de sentar de uma ajeitada no cacete que já fazia um certo volume na calça o que foi acompanhado atentamente por Andre. Sentei e continuamos a conversar descontraidamente, logo Val tras alguns petiscos e umas cervejas eu que não tinha bebido, pois iria dirigir abri uma latinha, Andre quis recusar dizendo que já estava indo, mas eu insisti para que ele me acompanhasse pelo menos em uma cerveja o que ele fez abrindo uma latinha. Val conversava naturalmente sentada no braço do sofá ao meu lado. Desabotoou alguns botões de minha camisa colocou sua mão dentro e ficou alisando meu peito o que fez meu pau dar um pulo e ficar mais duro dentro da calça o que não passou despercebido por Andre que visivelmente também ficou excitado.
Logo a conversa voltou ao tema sexo que tinha sido um pouco falado na festa do trabalho, mas mais contido dessa vez em nosso apartamento já mais descontraídos e a vontade Val disse que eu era um tarado por bundas o que fez com que os olhos de Andre brilhassem a safada da Val acabou me fazendo contar algumas historias e o que seria apenas mais uma se transformou em três cervejas bem demoradas meu cacete já latejante dentro da calça e eu já relaxado pela cerveja passei a alisar meu volume por cima da calça e Andre não tirava os olhos do circo que havia se formado. Para aproximar o rapaz Val disse que iria mostrar as fotos que tinha tirado na festa e para mostrar aos três ao mesmo tempo chamou o rapaz que veio se sentar ao meu lado no sofá.
Andre se sentou um tanto afastado, mas Val disse para ele se aproximar fazendo aquela velha piadinha.
_ Pode chegar mais perto do Roberto Andre ele não morde não, bom há menos que você peça rsrsrs
Andre apenas riu meio sem graça e se aproximou
Andre que gostava de falar gesticulando sempre apontava para alguém nas fotos levantando o braço e o abaixando apoiando no sofá quando fez o mesmo movimento com o braço que estava do meu lado ao abaixar a mão a apoiou sobre minha perna, fingi que nada tinha acontecido, levantou novamente para apontar outra pessoa e eu safadamente aproveitei esse pequeno intervalo para ajeitar meu pau para o outro lado de modo que quando Andre abaixou a mão colocou direto em cima do meu cacete ele retirou a mão rapidamente olhou para mim, mas continuei olhando para o celular como se nada tivesse acontecido.
Novamente Andre repetiu o movimento, mas dessa vez quando ele foi retirar a mão eu coloquei aminha por cima da dele fazendo com que ela não so permanecesse em cima do meu cacete como fazendo uma leve pressão sobre ele. Val disse que iria ao banheiro e assim que ela saiu da sala.
_ O que você esta fazendo? Ta maluco cara?
_ Eu? Vai dizer que não foi você que estava louco de vontade de pegar aqui no meu grossão? Ta sentindo como ele esta pulsando? È vontade de entrar nessa sua bundinha.
_ Para com isso Rodrigo ou!
Andre contestava, mas não tirava a mão do meu pau e eu fazendo movimentos sobre sua mão. Quando Val voltou Andre puchou sua mão e foi sentar no outro sofá em nossa frente. Val sentou ao meu lado e percebendo que tinha acontecido algo pois Andre havia colocado uma almofada em seu colo tentando esconder sua ereção safada minha esposa sentada ao meu lado passa a acariciar meu cacete.
_ Nossa amor não sei se foi a cerveja ou o que, mas estou super excitada.
_ Não é so você não amor olha so como meu pau esta.
Disse eu olhando para Andre depois para meu pau.
_ Hum que delicia do jeito que eu gosto.
Dizendo isso Val abriu minha braguilha e tirou minha tora para fora e depois de massagear para cima e para baixo abocanhou sem cerimonia meu cacete deixando Andre de boca aberta em nossa frente. Val abocanhava todo meu cacete e passava a língua em volta dele para instigar Andre enquanto eu gemia de prazer. Andre se levantou dizendo que já era hora de ir embora quando foi passar por mim segurei em sua mão e disse olhando no fundo dos teus olhos:
_Chupa! Eu sei que você esta afim!
Andre olhou para Val que chupava meu cacete ela olhou para ele com uma cara bem safada e um sorriso lerdo nos lábios preenchidos por minha rola. Andre não resistiu mais ajoelhou se no chão desabotoou os últimos botões de minha camisa e eu a retirei, ele esfregou o rosto em meu peito chupou lambeu e mordiscou suavemente meus mamilos depois desceu para dividir meu cacete com Val enquanto ela ficava com as bolas ele subia e descia chupando meu caralho me levando a loucura.
Val então disse que iria aproveitar meu cacete melado para cavalgar.
_Nada disso primeiro meu cuzinho!
Disse eu virando Andre e empinando sua bunda para mim. Sentado no sofá me pus a lamber e a beijar aquele rabão de macho lisinho sem um pelo. Val se colocou na frente de Andre e ele passou a mamar em seus peitos a fazendo gemer enquanto batia uma siririca. Eu estava louco de tesão e queria mais levei todos para o quarto la peguei um gel lubrificante me deitei na cama e enquanto minha mulher me chupava eu chupava o cu do meu mais novo amigo agachado sobre minha cabeça, brincava alternando meus dedos e línguas já estava no segundo e ele so gemia de prazer, coloquei o terceiro ele gemeu mais alto o quarto nossa que tesão ai fui eu que não aguentei mais o coloquei de quatro e cravei meu cacete encapado naquele cu quentinho e gostoso,
_ Hummmmm que maravilha!
_ Ta gostando amor?
_ Nossa Val amando!
_ E você Andre, curtindo o cacetão do meu marido?
_ Muiiiito!
Disse Andre com a voz tremula. Val se colocou de baixo de andre invertida fazendo um 69 com ela e as vezes ela lambia minhas bolas ou o pedacinho de cacete que saia do cu do nosso amigo o que me dava ainda mais tesão acelerei e gozei , gozei muita porra naquele cu.
Meu pau deu uma leve amolecida, mas ainda continuava duro o suficiente para eu penetrar Val que cavalgou em meu cacete mamando Andre. Val estava realizada se sentindo uma verdadeira atriz pornô. Meti em Val de frango assado Andre veio para tras de mim e ficou me sarrando achei gostoso e permiti ele passou a lamber meu cu o que foi muito gostoso nunca ninguém havia feito aquilo em mim, mas quando posicionou a cabeça do pau em meu cu para penetrar travei meu orifício.
_ Ai não meu camarada o ativo aqui sou eu!
Coloquei Val para mamar em meu cacete e Andre foi meter na buceta da minha esposa gozamos praticamente juntos os três. No outro dia comi muito aquela bundinha gostosa e fui muito mamado pelos dois. Foi muita meteção.
Hoje sempre que podemos marcamos algo a três ou eu como Andre sozinho ele é o único cu que Val me deixa foder ele é muito gostoso da e chupa muito bem e com minha esposa estou realizado e por enquanto é isso que importa.
Há o titulo quem escolheu foi a va minha mulher.

Autor : Mrpr2

Gostaram? Vote, comente!




Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:14 de abril de 2016 20:44

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 14/04/2016.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Hydeck
    Postado porHydeckem23 de abril de 2016 06:22

    nossa que conto gostoso gosei horrores... vc desse ser muito gostoso msm....

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*