Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Cerveja, Futebol e a Esposa

Estávamos em uma pousada em Natal, entre um passeio e outro fizemos alguns amigos. Em um jantar com um grupo de umas 10 pessoas num certo momento cada um se recolheu para assistir um jogo que iria passar na TV. Ao final ficou na mesa o único solteiro do grupo dizendo que ficaria por ali mesmo pois em seu chalé não tinha TV. O convidamos então para assistir o jogo em nosso chalé e assim fizemos.
Depois de umas 5 cervejas e o jogo já no segundo tempo, minha esposa disse que estava cansada e iria deitar um pouco. Ficamos nós dois bebendo. Papo vai papo vem… falei das gostosas que tem ali no nordeste e ele meio tímido disse:
- Com todo respeito... sua esposa não fica pra trás também não.
- A é, passo bem ali... rs..
Até então eu estava sem maldade, mas depois desse comentário dele fiquei com um certo tesão com a situação toda.
Fui até o quarto cheguei bem perto do ouvido dela..
- Topa fazer uma loucura?
- Não! – Falou dando risada ainda meio bêbada.
- Só fingir que está dormindo e daqui 5min dispenso a visita e vou te comer gostoso.
- Tudo bem.
Fui até a porta do quarto, chamei o colega fazendo sinal para vir em silencio. Ela estava deitada de bruços com o rosto para o lado de fora da cama com uma dar pernas levemente flexionada o que ressaltava ainda mais sua bunda sob o lençol.
Ele parou do lado da cama sem saber o que fazer, eu me ajoelhei ao lado dela e a descobri, ele me ajudou e aproveitou para tocar levemente na coxa agora descoberta.
- Olha isso – Levantei o vestido dela deixando bunda e calcinha expostas.
- Ela é ainda mais gostosa do que eu imaginava. – Falou sussurrando.
- Sente isso então. – Tirei a calcinha dela de lado e abri levemente os lábios melados de sua buceta.
Ele passou os dedos ainda com timidez e com a outra mão ajeitava o pau na bermuda, mostrando estar bem excitado.
Achei então que estava na hora de parar por ali e no momento que devolvi a calcinha dela no lugar, ela esticou o braço e segurou nosso amigo pelo short, ele olhou pra mim sem entender, eu também estava sem reação.
Ela se ajeitou na cama, o puxou para mais perto e colocou a mão dentro da cueca do colega puxando seu pau e bolas para fora. Não estava totalmente duro, mas dava pra perceber que era grande, com uma cabeça enorme ainda encoberta.
Ela então ficou de 4 para mim e vagarosamente expôs o pau do colega por completo, lambeu todo entorno de sua cabeça e começou a chupá-lo, bem devagar, até bater no fundo da garganta. A cada chupada ela empinava mais a bunda. Eu comecei a beijar e lamber seus pés, fui subindo até chegar em suas costas. Coloquei a mão entre suas pernas acariciando sua barriga e senti em meu antebraço sua calcinha encharcada. Tratei de arrancá-la. Ela então se levantou, tirou o vestido grudou nosso amigo na parede e lhe deu um beijo daqueles bem molhados, confesso que fiquei com um pouco de ciúmes na hora, mas o tesão era maior.
Ela foi até a mala pegou uma camisinha e colocou na mão dele mandando: "tire a roupa, coloca a camisinha e vem." Nisso se ajoelhou em minha frente e começou a falar em meu ouvido:
- Você viu o tamanho do pau dele? Olha como é grosso? Acho que vou deixar ele me arregaçar. Deixa ele gozar na minha boca?
Tudo isso ela me disse enquanto me beijava me acariciava.
Olhei para o lado e ele já estava pronto, a camisinha mal chegava na base de seu pau. Ela se deitou, colocou as pernas pra cima e o chamou, quando a cabeça começou entrar ela ainda gemeu um "devagar". Fiquei por cima dela para ver de perto e puxar suas pernas a arreganhando ainda mais, e aí foi a cena mais excitante que já vi em toda minha vida, aquela buceta que eu sabia que não era apertada, engolindo aquele pau entrando forçado, como se fosse a primeira vez, rasgando ela inteira, cada vez que entrava os dois gemiam, e quando saia seus lábios chegavam a se dobrar para fora enquanto ela respirava fundo.
Quando os gemidos dele começaram a ficar mais intensos indicando que poderia gozar a qualquer momento, ela pediu para ele deitar na cama. Ficou de 4 e mandou eu meter enquanto beijava o peito e brincava suavemente com o pau do rapaz.
Quando meti, senti que ela estava completamente melada e muito, mas muito arrombada, entrou fácil, senti tudo folgado lá dentro. Mas em pouco tempo ela já estava sentada naquele pau enorme novamente, abraçando-o com as pernas, nunca a vi rebolar tanto, fiquei observando de longe até o pau do colega escapar, ela não parou de esfregar sua buceta melada com toda vontade. Cheguei por trás dela, encaixei o pau de volta pra continuar assistindo. Ela o abraçava e ele dizendo que queria gozar.
“Goza em cima de mim” ela pediu. Ele então a deitou na cama, meteu mais e mais forte, ela gritava. Quando não aguentava mais ele tirou a camisinha e gozou em cima dela, vários jatos que foram da boca, seios e até bem perto da sua buceta.
Por um instante ele ficou parado a admirando, ela respirava fundo e passava a mão entre os seios espalhando ainda mais toda a porra que havia ganhado.
Deitei ao lado dela, comecei a puxar seus cabelos, beija-la e apertar seus seios lambuzados. Ela então abriu as pernas e disse “vem fazer eu gozar”, eu sabia que não era comigo. O cara então se deitou entre as pernas dela e começou a chupá-la, ela se contorcia, tentava se segurar em algo, me puxou para perto dela, agarrou travesseiros, lençol, ergueu as pernas e num gemido indicou seu orgasmo.
Trocamos de lugar. Ela passou a acaricia-lo enquanto eu metia. Nunca tinha sentido aquela buceta tão melada. Em pouco tempo metendo e a observando mexer naquele pau eu já havia gozado, preenchendo-a com a minha porra.
Me levantei para ir até o banheiro e quando voltei ela já estava chupando-o novamente, ele ainda olhou pra mim e disse “posso?” só acenei com a cabeça que sim. Ele a pôs de 4 fez ela empinar a bunda o máximo que podia, cochichou algo no ouvido dela seguido de beijos e lambidas, foi até a mala onde estavam as outras camisinhas. De onde eu estava era possível ver sua buceta e seu cu completamente abertos. Continuei de observador.
Ele então colocou a cabeça do seu pau na buceta dela e de uma só vez meteu, meteu com tanta força que eu achei que ela não iria aguentar, mas aguentou. Ela então voltou seus dois braços para trás abrindo ainda mais a sua bunda e implorou: “goza aqui”. Ele na hora estremeceu mas atendeu seu pedido e encheu o cu dela de porra, enfiando ainda seus dedos para arrancar mais alguns gemidos.
Continuei onde estava, ela se virou deitou na cama e disse “vocês vão me deixar dormir agora?” dando risada. Nosso amigo antes de sair ainda deu mais um beijo nela (como de agradecimento) vestiu suas roupas, me fez um sinal de positivo dizendo para marcamos outra cerveja qualquer dia desses.
Antes de dormir aquela noite ainda gozei mais uma vez com ela me punhetando e contado o quanto gostou da loucura.

Sobre este texto

Noivo

Autor:

Publicação:29 de dezembro de 2015 15:49

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Encontro a Três

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 29/12/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • claudiosorocabasp
    Postado porclaudiosorocabaspem19 de fevereiro de 2016 13:57

    Moro em sorocaba e quero conhecer mulher fogosa ou casal liberal cujo marido sinta prazer em ver a esposa comigo.
    Tenho local seguro e discreto, não cobro, sou tranquilo, culto, educado, com corpo musculoso, pele clara, cheiroso enfim pessoa de confiança
    Meu e mail é [email protected]
    Adoro longas preliminares e demoradas penetrações para vc sentir prazer e gozar gostos

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*