Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

deixei minha o salva-vida comer minha mulher em cima da minha moto no carnaval

O que vou contar aqui é um feitich realizado inesperadamente ate porque eu não esperava disso acontecer de verdade por vários fatores que vc vai saber lendo o conto, vou tentar dar todos os detalhes para tentar passar o máximo a vcs oque eu senti na aquela noite, por isso o conto vai ser grande. Vamos lá, eu tenho 28 anos e porte atlético e minha esposa tem 25 anos branquinha cabelos grandes e liso com mechas loura ela é aquela faussa magra com uma bundinha linda impinadinha, ( linda) temos 10 anos de casados e nossa vida sexual já tinha caído na rotina a tempos, eu lia contos eróticos e sempre fantasiei ela dando para outro já que eu era o único dela, isso também me exitava mas ainda, eu queria ve a reação dela deixando outro pau entrando nela. Eu sugeria a ela a swing mas ela de família tradicional falava que jamais ia dar para outro, ai vendo que não tinha conversa eu comessei a fantasiar outro no meio da nossas relações as vezes ela aceitava e fingia ter outro na relação mas eu sentia que ela fazia mas para me agradar, ai eu fui esquecendo essa estória, ate que no carnaval passado fomos para a casa da irmã dela em rio das ostras, chegamos lá na sexta e anoite fomos para são Pedro da aldeia que fica per e lá fica o fervo, ela foi de chorte e blusinha, ficamos nos divertindo e só, mas ai veio o sábado e a noite inesquesivel, logo a noite ela começou a se arrumar e colocou um vestido soltinho e uma calcinha minúscula, mas como sempre ela colocou um chortinho da cor da pele que ela costuma colocar quando bota vestido, eu ainda falei para ela que vestido no carnaval era meio perigoso tem muito homem abusado, ela falou que assim ela poderia mijar na areia sem enfrentar fila no banheiro, ai logo fomos suar, não demorou muito ela mechamou para ir na areia mijar chegando lá tinha muita gente mijando homem e mulher e os espertos que iam para ver as bucetinhas mijando, na terceira vez ela falou que ia tirar o chorte que estava atrapalhando ela a mijar, quando ela arriou para mijar aproveitou e tirou o chorte ficando só de calcinha ai chegou um maluco quase do lado com aparência de já esta bêbado botou o pau para fora e começou a mijar, rimos da situação pois ele estava bêbado mas me chamou a atenção a forma que ela ficou olhando, não sei se era porque ela já tinha bebido um pouco, porque ela meio que se perdeu olhando fixamente o pau do cara, ai fomos para o meio da mutidao ficamos um pouco bebendo com a irmã dela e o marido dela, ai eu chamei ela para dar uma volta, botei ela na minha frente para ninguém mecher mas não adiantou muito pois ate os cara perceber que ela estava comigo jatinha mexido, ai no meio da mutidao eu botei ela atrás de mim, hum praque, na quele empurra em purra uns querendo vim e outros ir, sem poder se mexer, quando saímos da li ela falou, amor vaomos voltar pelo outro lado, eu falei porque, ai ela falou, vc não viu, parou um garoto de salvavida atrás de mim que só faltou me comer, ele ficou me sarrando, chegou ate pegar na minha cintura, e quando fomos saindo ele alisou minha bunda por baixo do vestido, eu falei e vc deixou ai ela falou com, eu tentava mas não dava nem para se mexer, ai voltamos e ficamos bebendo ai ela falou no meu ouvido, amo ela esta piscando, ai eu ri e brinquei com ela falando, o salva-vidas te deixou com tezao, ela falou, acho que foi, ai eu falei, quando vc sai da mestruaçao vc fica assim ( quando ela sai da mestruaçao ela fica com muito tezao) ai ficamos bebendo um pouco quando ela me mostrou o salva-vidas , um cara bem pintoso mas não era tão forte só bem definido com uma sunga vermelha e camiseta de salva-vidas , ai eu falei brincando vaila falar com ele que ele te deixou com tezao, ai ela brincou também falando que dessa vez não ia deixar ele só sarra, e riu, ai ela me pediu para ir comprar um amburgue ali perto mesmo e foi lá, eu estava meio destraido quando eu olhei para a barraca quem tava lá no ouvido dela, o cara, eu via só ela balançando a cabeça negativamente, ai quando ela voltou eu falei, tem alguém que não ficou sastifeito só com uma sarrada, ai ela falou, brincando, eu falei para ele que vc não deixava eu dar para ele, eu ri e falei pode da é carnaval, ai ela ficou brincando que ai dar para ele, ai fomos na areia para mija, ai eu percebi que ela estava com muito tezao mesmo e o pouquinho de serveja que ela tinha bebido esta ajudando porque quano ela foi tira a calcinha ela não abaixou ela tirou em pé mesmo levantou o vestido e depois abaixou, ficando praticamente pelada, tinha um cara de um lado e outro mas perto mas com uma menina também, eles ficarão olhando e eu não ia manda eles para de olhar né, voltamos e a irmã dela falou que ai em bora isso já era umas 4:30 da manha, eu já maldando sabendo que poderia acontecer ouguma coisa ali, falei que eles poia ir que depois nos íamos, nos estávamos de moto e logo íamos em bora, ai eles foram, ai eu procurei o salva-vidas e achei ele do outro lado da rua e comesei a tentar estigar mas ainda o tezao dela, falando ala amor ele esta esperando vc , ai ela ficava brincando falando que ia chamar ele para ir para a arei, mas eu vi que não ai dar em nada, bolei um plano, já que eu estava de moto e só cabe dois se botase outro um ia ter que ir no colo e minha moto é uma cb 300 que o banco é mascurto ainda, ai eu falei para ela vomos em bora ai saindo eu falei ai seu salva-vidas nem vai te comer ai ela respondeu brincando, poxa queria dar para ele, ai eu falei então vou chamar ele para ir com a gente, e sai andando e ela fando, para de graça, ai eu na cara dura falei com o cara, ai aquela garota que esta comigo queria sair com vc , ai ela falou mas ela não esta com vc, eu respondi, eu pego mas não sou dono, vc que ? ele falou claro, ai eu falei, só tem um problema eu já to indo em bora se vc quiser vai ter que ir com a gente e sai com ela lá jaé, ele falo beleza vcs vao de que ? eu falei de moto, ela vai no meio, beleza, ai levei ele ate lá ai falei para ela, vou dar uma carona para ele, ela ofereceu resistência falando que não dava os três, ate que eu subi na moto e falei sobe logo, ela subiu falando tem certeza ele vai atrás de mim, eu falei sobe, naturalmente quando ela subiu apareceu tudo para ele que estava atrás e ele não perdeu tempo em olhar, ai ele subiu mas não ele estava quase caindo, ai ele pediu para ela levantar um pouco, ele chegou para frente tomando o espaso dela, sem espera ela reclamar fui saindo com a moto, sem opção ela sentou praticamente no colo dele, como não era muito longe eu fui bem devagar e dando muitas freiadas com o freio da frente, fazendo ele sarra nela, já quase chegando em rio das ostras comesei a senti o esfrega esfrega atrás de mim, ela começou a apertar minha cintura mas forte, dei uma olha para trás e ele estava com as duas mãos na cintura dele com a bunda dela quase toda a mostra, mas a pista estava vazia e eu não liguei, os movimentos começaram a ficar mais intensos e esplicidos ( ela depois me contou que ia ficar com raiva de mim por expor ela a aquela cituaçao e não ia rola nada, mas ela disse que quando sentou o pau dele já estava duro e a buceta dela ficou sertinha no pau dele e não tinha para onde correr ai com o pau duro na meio da buceta cheio de tezao a moto fez o resto do trabalho, confeçou ela para mim. ) ai quando eu entrei no bairro eu não podia ir para casa e comecei a procurar um lugar escuro porque o negocio estava pegando fogo atrás de mim, eu tentei da uma aproveitada passando a mão na buceta dela, quando eu meti a mão já estava toda babada e de tanto esfregar a buceta dela estava quase para fora tinha uma banda da buceta dela para fora da calcinha, foi quando eu achei um bar fechado dodo escuro com um corredor que se auguen passase destraido nem via ali dentro, subi com a moto ladentro desliguei e deci, eles continuaram em cima, eu pensei que ela ia descer e ai falar alguma coisa, quenada ela se ageitou mas ainda no colo dele, eu fiquei dando uns beijinhos nela enquanto ela rebolava nele, ela dava aqueles suspiros de tezao, ai ele botou os peitinhos dela para fora e começou a apertar, ai dei uma meia para e analisei a aquela sena, minha mulher rebolando no colo dele praticamente só de calcinha porque o vestido tampava so a barriga, ele a pertando os peitos dela e a buceta já tinha pulado para fora da calcinha, e eu ali olhando o cara consumindo minha mulher, aquilo me deixou com um tezao inexplicável, ai ele levantou um pouco ela e botuo o pau para fora e fez ela sentar de novo mas não botou dentro, fez ela continua sarrando agora com o pau dele fora, ai eu comecei a dar umas chupadinhas no peito dela e via a cabeça do pau dele esfregando na bucetinha dela esfregava sertinho dava para ver os lábios da buceta dela quando esfregava, ai ela meteu a mão na cabeça do pau dele pressionando mas ainda e deu um gemido seguido de um palavrao falando ai caralho me come, bota esse pau dentro de mim, ai ela só empurrou a cabeça para dentro e pau dele deslizou fácil para dentro, ai ela começou rebolar e quicar, por um momento ela esqueceu que eu estava ali, ele perguntava a ela de quem e essa bucetinha e ela sem se importar com a minha presença falava, essa bucetinha é sua comer tua bucetinha eu sou toda sua me come, ficarão um bom tempo assim quando ele falou esse cuzinho também é meu, quando ele falou isso eu fiquei na espequetativa porque tinha quase um ano que ela não medava o cu porque doía muito, ai olha oque ela falou, sem pre que eu lembro meu pau fica duro, ela tirou o pau da buceta se debruçou no tanque da moto deu aquela impinada e falou merrasga, eu fiquei de boca aberta e parei só para ver a sena, ele não perdeu tempo, ele começou a pincelar o cuzinho meio que admirando aquela bundia linda ai ela virou para ele e falou mete, mate caralho, ai ele deve te pensado vc quer ne piranha, ele botou a cabeça na portinha e enfiou tudo sem pena quando entrou tudo ele ainda forssou mas, ai ela gemeu bonito falando aaaaaii meu cuzinho, ai ele começou a socar, ela tinha dado uma encolhida na bunda, mas logo já estava com a bunda impinada de novo, gemendo e pedindo para ele socar, ela estava com a buceta sarrando no banco, pare cia que quanto mais ele socava a buceta dela sarrava no banco e ela sentia mas tezao, ate que ela começou a socar a bunda para trás gemer mas e mas, ai eu pencei não acredito ela vai gozar dando o cu, dito e feito, ele começou a socar como uma facilidade que paracia ser na buceta, ai ela começou a gemer e falar soca, soca tudo tudo, e ele socava muito ai ela deu um gemido gostoso e falou ai caralho gozei, ai ele falou vou gozar, ela em extasi gemendo falou carinhosamente para ele, goza goza, enche meu cuzinho de porra, e ficou olhando para trás esperando ele gozar, ai ele falou ai caralho to gozando to gozando dentro de vc, e ela respondia olhando para ele goza amo goza dentro de mim é gostoso goza dentro de mim, ai ele com o pau dentro puxou ela e começou a acariciar ela e beijar ela, sem se importar com a minha presença ela tirou o pau do cu virou sentou no colo dele botou o pau dele dentro da buceta e ficarão namorando uns dos minutos com direito a beijo colante e chupada de peito, ai se despedirao ela saiu de cima dela e o pau dele já estava mole, ai eu falei já acabou amo, ela riu e falou eu tenho que aproveitar, ai eu falei vomos ai ela falou não vai levar ele ? eu falei não já era para nos esta em casa sua irmã deve esta preucupada , ai ela subiu na moto e ele veio deu um beijo nela de despedida e foi, chegando em casa fomos tomar banho e eu falei para ela agora é a minha vez, ai ela falou quer comer o cu ou a buceta sem pensar duas vezes botei no cu, meu pau entrou fácil parecia a buceta e ela nem gemeu direito, gozei rapidinho misturando as porra dentro dela, de pois os outros dias de carnaval passamos em rio das ostras mesmo e não vimos mas o cara, e ela não quer mas saber desse assunto, mas na ora da transa fantasiamos ele no meio e chegamos a o orgasmo rápido. Bom espero que tenham gostado.

Sobre este texto

paulo28

Autor:

Publicação:19 de dezembro de 2013 21:20

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Fetiches

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 19/12/2013.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Luiz
    Postado porLuizem3 de janeiro de 2014 20:53

    História boa, mas os erros de português são broxantes.
    Quando aprender a escrever direito vai melhorar muito.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*