Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Uma noite de puro prazer

Quando ele se aproximou de mim, com aquele enorme penis endurecido, que como cavalo chucro dava pinotes no ar, eu fiquei naquele estado emocional abalado. Desejava todo aquele conjunto de masculinidade, me tendo, me levando a loucura, fazendo-me subir pelas paredes sem deixar nenhum ponto descoberto. Sempre fui uma mulher de me entregar fundo no quesito amar sem restrições e por isso mesma era desejada por todos os que saiam comigo. Naquela madrugada, no leito daquela cama de motel, depois de muitas caricias, eu me achava núa, vendo aquele homem belo e com um dote para ninguém bota defeito, se aproximar de mim, após o banho que fora tomar. Eu ainda tinha na boca, o gosto daquele pau belo que vinha em minha direção. Senti uma fisgada, que parecia vir do útero e que irradiava para outras parte do meu corpo, me deixando com os mamilos eretos e o grelo hiper destacado do seu casulo, me incomodando muito entre os grandes lábios vaginais. Os olhos de Marcos, estavam injetados de desejos e quando me ofereceu o pau para chupar novamente, eu o abocanhei, me deliciando com a textura da glande que me tocava o céu da boca.Enquanto o tinha na boca, chupando com gulodice aquela delicia de vara, eu com a mão agarrada na mesma, fazia a pele da mesma subir e descer.Adorava ter na boca os ovos de um homem, e os dele me deixavam alucinada a ponto de dar-lhe mordidinhas que o fazia soltar gritos de dor e e prazer. Sai da cama e em pé o abracei e com a mão ainda em seu pau, me vi beijada, por uma boca sedenta, que parecia feita de brasa, pois me aquecia por inteira, causando uma euforia enorme dentro do meu ser.A mão de Marcos, acariciou minhas costas descendo para a bunda carnuda, que apertou,e separou as nádegas com a intenção de penetrar em, meu cuzinho. Para dar mais sensação de querer ser dificil, apesar de estar sendo, na realidade facil até demais, empinei mais a bunda, fugindo da exploração dos dedos bulicósos que insistiam e tentar alcançar o meu rego. Aquele jogo de caça e caçador, nos deixava mais excitados, e nossas bocas sentiam isso entre mordidas. Ele era um cara apaixonante e me dava a sensação de ser a mulher mais desejado do Brasil. Dizia o que eu desejava ouvir e me derreter com as palavras:
__Você é um tesão de mulher, que me deixa louco para me infiltrar entre suas coxas sedosas e sentir toda sua umidade dessa peça gostasa que você possui - disse levando a mão até meus pentelhos e se insinuando por entre eles em direção ao sexo que estava ardendo, desejando que ele tomasse contacto o quanto antes do meu sexo.__Onde você estava minha tesuda?
__Escondida, aguardando eu aparecesse um macho gostoso que me fizesse vibrar de corpo e alma. E você surgiu bem a tempo de poder apaziguar o meu desejo - respondi, ciente de que dizia toda a verdade sobre o que estava sentindo por aquele tesão de homem. Estava com uma coceira entre os grande lábios e por isso torcia para que Marcos me coçace com seus dedos. Eu tinha que lhe pedir aquele "favorzinho". __Delicia, coloque o dedinho em mim?
Quando ele atendeu o meu pedido, me apertei a ele e o danado de aproveitou disso levando a outra mão até minha bunda e eu não pude me esquivar da invasão que ocorreu em meu rego alcançando o cuzinho. Arfei, remexi o traseiro, mais querendo que o dedo me invadisse logo, do que desejando escapar. Nossos olhos estavam analisando as feições , tentando advinhar o que sentiamos. A medida que Marcos de apoderava, das duas partes do meu corpo, que mais me excitava, eu esfregava meus seios em seu peito provocando uma dolorosa ereção dos meus mamilos. Estava arrepiada, sentindo o dedo tocar meu grelo e meu cu sendo invadido por outro. Separei as coxas e Marcos, me invadiu a xoxota, melando os dedos em meu suco, que escorria já umedecendo minhas coxas. Com isso a mão que estava entre minha nádegas ficou presa e o dedo se insinuou para dentro do meu cu. Eu adorava aquele tipo de caricia e gozei nos dedos dele. Sua voz estava rouca, quando me teceu elogios.
__Não estou resistindo sua gostosa. Quero te possuir já. Vamos para a cama? Quero meter meu pau em você e te fazer gozar.
__E eu quero sentir essa delicia de mais entrando em minha boceta, apertando ele com todo carinho do mundo. Quero que você sinta nele todo o calor da minha caverna do amor, para que nunca mais me esqueça.
__Como esquecer o aperto do seu cuzinho em meu dedo, esses seios maravilhosos cujo bicos rijos estão me matando de desjo de te-los entre os lábios? Vamos para a cama amor, vamos?
Deixei que ele me conduzisse até o leito e nele me deitasse. Sua boca se apossou dos deois seios, quase que simultaneamente, o que me levou a ficar mais excitada. Separei as coxas e o direcionei para entre os meus lábios vaginais encaixando a cabeça da pica no buraco vaginal. Eu mesma focei a penetração e Marcos completou empurrando o resto da pica para dentro de mim. Soltei um grito de prazer quando a pica deslizou apertada dentro do meu canal. Sou funda, e mesmo assim ele não conseguiu me invadir mais do que já o estava, pois a pica dele era bem grande, nada menos que 23cm de pura magia. Ele bombou em minha boceta por longos 15 minutos me levando muitas vezes a maravilhoso gozos. Nossos corpos estavam pegajosos de suor e cheirava muito. Minha maquiagem tinha ido para o breu, e os seios estavam inchados de tanto serem sugados pela boca de Marcos. Eu já não conseguia apertar o pau dele dentro da boceta, mas me sentia ainda incompleta e não tive dúvida, em escapulir daquele pau, para me posicionar de bruços, levando ambas as mãos atrás e separando as nádegas, o presentei com o visão do meu cuzinhop piscando o chamando para nele penetrar. Olhei para Marcos, que estava cuspindo na palma da mão e lubrificava a cabeça da pica. Fazia, isso, sem tirar os olhos do meu rabo aberto. Quando, de joelhos se posicionou sobre meu corpo, fechei os olhos, imaginando a invasão no meu cuzinho. A ponta aquecida da pica se posicionou sobre o meu ânus servindo como ignição para que um destempero ocorresse em todo meu ser. Fui empinando a bunda e eu mesma procurei, mais uma vez, inciar ou forçar a penetração da rola dentro do meu rabo. Marcos se posicionou de forma que eu pudesse me penetrar o mais que pudesse. e eu fui até a metada da píca, sem sentir muita dor, apenas um ligeiro desconforto, que foi aos poucos sendo puro prazer. Fui, abaixando os quadris vagarosamente e fui trazendo com ele a pica que estava presa pelo meu ânus, até que estava totalmente de bruços. Marcos se acomodou sobre mim, ficando bem fundo dentro do meu reto.Adoro ser sodomizada, pois me dá, a dimensão exata do que é sentir prazer pleno, onde sou dominada pelo orgão genital masculino, que pulsa dentro do meu reto. Marcos começou a estocar meu rabo, me levando a loucura, me fazendo irromper em uma crise de choro. Era o prazer que aquele homem me proporcionava. A explosão dele dentro de mim, produzia um som estranho a cada socada do pau dentro do meu cu e me causava um arrepio.
Transamos por mais um tempo, naquela madrugada e depois fomos tirar uma soneca para logo pelo amanhecer sairmos, cada um para um lado sem que eu estivesse preocupada em tornar a encontrar-me com Marcos outra vez, mesmo ele desejando isso. Não sou uma mulher que fica com o mesmo homem por muito tempo. Não trocamos nem um beijo de despedida. Me fui distanciando daquele homem que me dera mais uma noite de puro prazer, imaginando o que ele estava pensando, ali parado, olhando-me rebolar, o traseiro que horas atrás ele estivera com o pau enterrado até o talo, dentro dele!

Sobre este texto

Phedra

Autor:

Publicação:31 de outubro de 2015 23:28

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Heterossexual

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 31/10/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*