Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

TRIANGULO INCESTUOSO - FINAL

Bebel começou a “farejar”, passando a cheirar o lençol da cama toda desarrumada.
— Eu sabia — diz ela.
Silvia arranca o lençol de suas mãos.
— O que você está fazendo, sua louca?
— Você não presta. Você está fodendo com o Tom. Eu sabia!
— Você é doida! Sai daqui!
— Esse cheiro no lençol é de porra e de buceta! Vocês estão trepando aqui sei lá há quanto tempo!
— Bel, eu te dou na cara! Juro!
— Então, quem estava com você aqui? Me diz?
— O Beto! Eu estava com o Beto! Satisfeita, agora? E juro que, se você contar pra alguém, eu conto sobre as fotos.
— Com o Beto, é? Você acha que acredito?
— Pode acreditar! Você é que transou com o Tom. Eu sei. Eu vi você saindo do quarto dele...
Isabel parece ter se convencido. Olha com ar triunfante para a irmã.
— Não nego. Eu e o Tem transamos, e muito. Eu venci. Você perdeu.
— Parabéns. Você venceu, sim, e agora, pode ir embora.
— Deixei eu te dizer uma coisa: o Tom tem um caralho deste tamanho, ó!
— Faça bom proveito. Enfia no teu rabo, se quiser. Agora vá embora. Sai daqui, vaca!!!
Silvia praticamente a empurrou para fora. Trancou a porta.
Assim que ficou sozinha, ela desatou a rir.
— Idiota! Você é que perdeu... quem está se deliciando com o caralho do Tom, sou eu, sua besta! Rssss
Silvia saiu para fora, após vestir-se, e constatou que Bel havia se mandado.
Ela procurou Tom no quarto dele. Ele estava no chuveiro.
Ela se despe, e abre a porta do Box. Tom sorri ao vê-la toda nua.
— Posso tomar banho com o meu maninho querido? — pergunta ela.
— Vem... deixa eu passar sabonete nesse teu corpo delicioso, maninha linda.
Se atracam num beijo apaixonado e ardente.
A mão de Tom desce, buscando a bucetinha da irmã.
Logo Silvia está gemendo alto, sento bolinada ousadamente por Tom, que titila o seu grelinho todo saliente.

Chegara o dia da despedida, dois dias depois.
Silvia pegaria o ônibus da noite. Naquela dia, porém, os dois passaram a tarde toda fazendo amor, incansavelmente.
Tom queria desfrutar tudo o que Silvia poderia lhe dar.
Ela gemia alto, naquele quarto emprestado por um amigo de Tom.
Tom pedira, e Silvia resolvera deixar que ele colocasse no seu cuzinho.
— Oh, Tom, devagar... — pedia ela.
Tom enfiava devagar, para não machucá-la.
Minutos depois, ele estava todo atolado nela.
O pau de Tom, mais grosso que o de costume, estava todo enterrado naquele rabo delicioso de Silvia.
Ela gemia, quase chorava. Mas o prazer que sentia era maior.
Tom metia e tirava.
Olhava com um prazer insano aquele rombo enorme no traseiro da sua bela irmã.
— Ooh, Tom! Oooh! Dói... ooh!
Tom voltava a enfiar tudo, apreciando cada centímetro penetrado.
— Silvinha... tesuda... aaah!
Tom não suportou muito, e gozou como louco dentro daquele cuzinho virgem e apertadíssimo.
Era um presente que Silvia resolvera lhe dar. Um presente inesquecível.

Naquela noite, Silvia tomara o ônibus.
A família toda fora se despedir, inclusive Bel, que se aproximou de Tom.
— Tom, sabe aquela torta que você adora? Tava pensando em fazer para você. Você pode dar um pulo lá em casa, amanha de manhã?
— Eu trabalho na parte da manhã...
— Você não faltaria o trabalho pela sua maninha?
Tom olha para ela. Bel é muito linda. É muito gostosa. E eles estariam sozinhos lá.
Olha para aquele corpo delicioso da irmã. Sim. Ele faltaria ao trabalho. Faltaria a tudo para passar aquela manhã possuindo aquela mulher.

F I M

Sobre este texto

Rodrigo

Autor:

Publicação:21 de outubro de 2013 21:35

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 21/10/2013.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*