Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Virgem aos 48

PERDENDO A VIRGINDADE

Sou Renata, morena, tenho 58 anos, casada com Rodrigo, mas ainda disposta a gozar a vida. Outro dia recebi um e-mail de uma antiga amiga da faculdade, Isabel. Ela é divorciada e tem um filho chamado Pedro, um rapaz adolescente. Convidei-os para passar uma temporada na minha casa de praia aqui na Região dos Lagos no Estado do Rio de Janeiro. No dia que chegaram, fizemos um belo de um churrasco para comemorarmos o tempo enorme que não nos víamos, foi uma brincadeira e tanta. No dia seguinte, a Isabel me contou um pouco da sua vida, como separada do casamento, estava passando por um problema enorme com o seu filho Pedro. Ela me disse que o rapaz é muito tímido e não consegue arrumar uma namorada e como consequência, ela o surpreendia diversas vezes se masturbando e cheirando as calcinhas. Ela me confessou que não aguenta mais aquela situação e que estava preocupada com o filho, pois o pai que deveria leva-lo nas noitadas, não estava nem ai. Os dias foram passando e eu fui observando o Pedro. Contei o caso para o meu marido e naquele momento nada se pronunciou. Observei que o Pedro sempre a tarde, lá por volta das 18 horas entrava no banheiro para tomar banho e levava bastante tempo para sair, comecei imaginar aquilo que ele deveria estar fazendo, só que ali não tinha nenhuma calcinha? Com os meus pensamentos, fiquei excitada e no dia seguinte, um pouco antes das 18 horas, de propósito, falei para o Pedro ouvir: Vou tomar o meu banho. No banheiro fiquei excitadíssima, tirei a minha calcinha e me masturbei, passei bem a calcinha na minha vagina para aguçar o meu cheiro de puro tesão. Gozei bastante, só imaginava vendo o Pedro cheirando a minha calcinha e gozando com o meu cheiro. Deixei a minha calcinha dentro do Bidê e saí do banheiro. Passados cinco minutos vi o Pedro entrar para tomar o seu banho. O chuveiro ficou fechado por uns 10 minutos, deveria ser o período que ele cheirava a minha calcinha e se masturbava? O chuveiro se abriu e pouco depois ele saiu do banheiro. Dei um tempo, e fui verificar. Realmente, encontrei a minha calcinha toda lambuzada de esperma, dei uma cheiradinha e coloquei-a para lavar. A noite, fui deitar com muito tesão, um tesão que há muito eu não sentia? Passei a mão no pênis do meu marido e loucamente fizemos aquele sexo oral. Meu marido ficou surpreendido, pois há muito tempo eu não tomava a iniciativa com tanto tesão ? Acabamos de transar e eu tive de conta-lo o acontecido com o Pedro. Conversamos e chegamos a conclusão que, o nosso relacionamento está precisando de uma “pimenta “ e ali estava a solução. Concordamos que eu deveria a passar discretamente a provocar o Pedro e ver até aonde tudo aquilo iria chegar? No dia seguinte começamos a praticar. O meu marido passou a levar a Isabel todas as manhãs para caminhar e eu como sou dorminhoca ficava em casa sozinha com o Pedro. Mas quem disse que eu conseguia dormir até tarde? Logo que ouvia eles saírem para caminhar a minha vagina molhava de tanto tesão. Eu usava um baby-doll curtinho, levantei, deixei um pouco a porta do meu quarto entre aberta pra que o Pedro ao se levantar me visse deitada na cama. Coloquei uma calcinha fio dental para aparecer bem o rego da minha vagina e modelasse bastante a minha bunda, fiquei deitada numa posição muito excitante. Ouvi o Pedro se levantar, e sabia quando ele fosse para o banheiro passaria de frente a minha porta e assistiria a minha sensualidade. E realmente aconteceu. Pelo reflexo do espelho do meu quarto, eu deitada via claramente o Pedro parado perto da porta e me olhando, ele não sabia que eu o via. Ele passava a mão no seu pênis sobre o short de dormir e eu via o volume do seu pênis duro, aproveitando da situação eu me arreganhei ainda mais, ele não aguentou e começou a se masturbar. Do espelho eu assistia tudo, embora ele fosse adolescente, tinha um pênis enorme, grosso e com uma curvinha para cima. Aconteceu que ele não aguentou e eu também. Me virei e o chamei para deitar comigo. Ele partiu ao meu encontro como uma criança que ia comeu um doce pela primeira vez? A sua ansiedade era tanta que percebi que ele não sabia por onde começar. Para acalmá-lo acariciei o seu rosto, passei as minha mãos por todo o seu corpo e bem devagarinho acariciei a cabeça do seu pênis e logo em seguida meti a boca, não poderia deixar de provar daquele cacete? Era a primeira vez do Pedro e também a primeira vez que eu traia o meu marido, mas foi por uma boa causa? O Pedro ficou louco com o sexo oral, pedi a ele que cheirasse a minha vagina e que tudo que estava acontecendo era de verdade? Ela se abaixou entre as minha coxas, eu arreganhei bom as pernas e mostrei aonde ele deveria passar a sua língua? Ele lambia o meu clitóris como um cão no cio, aquilo era muito gostoso eu gozei de gritar baixinho, depois ele deitou sobre mim mas devido a sua inexperiência não conseguia me penetrar? Como uma boa anfitriã, passei a mão naquele pênis grosso e direcionei para a entrada da minha vagina. Foi algo muito diferente, era um outro cacete que entrava e saia de dentro de mim? O Calor, a vibração, a espessura e o atrito era bem diferente do meu marido? uma experiência sensacional? Para terminar, ainda aconteceu uma coisa inédita? Eu nunca deixei ninguém tocar no meu anus, o meu marido é doido para comê-lo e eu nunca dei. Naquele momento eu cansada de tanto gozar, com o Pedro fora do meu corpo, deitei de buços para descansar? O Pedro ainda com tesão, deitou sobre o meu traseiro e ainda com o seu cacete duro tentava me penetrar, só que na posição que eu estava, senti a cabeça do seu pênis forçar as entranhas do meu anus, mesmo contra os meus conceitos e diante daquele momento tão excitante, resolvi afrouxar, relaxei bem e como o pênis já estava bem lubrificado, só senti me penetrar. A penetração doía bastante mas o prazer e o tesão passou a compensar, era a primeira vez que eu dava a minha bundinha. O Pedro me buliu muito e com todo o prazer ele encheu o meu anus de esperma, muito esperma. Acabado ali, conversei com ele sobre o nosso segredo e ele saiu do quarto e eu fui tomar o meu banho, fiquei acabada com o corpo mole. Fui deitar novamente e peguei no sono. O Meu marido e a Isabel voltaram da caminhada, e todos fomos almoçar fora. No dia seguinte a Isabel e o Pedro foram embora e a minha vida melhorou. O meu marido me perturbou para saber o final de toda aquela sedução e eu o contei, ele só ficou chateado dele não ter sido o primeiro a comer o meu anus. Mas para compensá-lo, dai para frente transamos sempre com muito mais tesão e passei a fazer sexo anal, que por sinal é muito bom.
Espero que gostaram
Renata.

Sobre este texto

Sapeca

Autor:

Publicação:2 de julho de 2014 09:25

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Fetiches

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 02/07/2014.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • TON
    Postado porTONem23 de janeiro de 2015 02:03

    PARABENS PELO CONTO E AO PEDRO PRINCIPALMENTE!

  • Magnus Barbado
    Postado porMagnus Barbadoem24 de setembro de 2014 06:58
    Magnus Barbado é um autor no História Erótica

    Muito bom! Faça a correção do final para sexo anal e não anual (de ano em ano). Sinta-se beijada.

  • julio
    Postado porjulioem7 de julho de 2014 01:14

    Você com seus conto me deixou com pau duro e com vontade de te meter.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*