Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Só uma horinha...

Saí meio tarde do trabalho e tinha que chegar por volta de sete em casa. Cheguei na sauna um pouco antes das cinco. Não tinha cabines privativas, todas já ocupadas, normal fim de tarde de sexta. Assim mesmo troquei a roupa pela toalha e subi levando meu kit, KY e camisinhas.

Fui ao labirinto, já meio escuro e encontro um rapaz, vinte e pouco, com que já tinha fodido antes. Botei a mão em seu pau e beijei seu peito muito cabeludo. Ele é alto então só dá para o peito mesmo. Peguei seu pau e levantei a toalha, fazendo menção de chupa-lo ali mesmo. Ele me chamou para a cabine. Subimos e começamos a nos beijar, eu a chupa-lo e depois virei de costas, enquanto ele sarrava e depois metia em mim. Como sempre começou ardendo e doendo um pouco, pau grande, mas logo o prazer se sobrepôs. Logo estava de quatro com ele metendo. Depois me botou de costas e começou um frango assado. Depois tirou e começou a se masturbar. Comecei a passar a mão em seu rabo e logo enfiei um dedo, depois dois. Ele virou e comecei a chupar seu cú, ele delirava. Pedi para ele me comer mais, mas ele não quis.

Saímos, desci e passei pelas cabines reservados. Uma dupla nua se tocava lentamente, um ao lado do outro. Sorri, eles se entreolharam e um deles fez um leve sinal e eu entrei.

Subi na cama já sem roupa e o mais velho puxou levemente minha cabeça e comecei a felação.
- Chupa os dois
O outro se aproximou e comecei a chupar ora um ora outro

- Mama as duas picas junto.

Peguei as duas e continuei. Era bem grandes e nem cabia direito em minha boca. Na verdade, não dá para sentir as picas nem chupar direito. Sou um bom chupador, faço todos os movimentos com a língua na chapeleta, passa a língua rápido enquanto punheto, engulo até a garganta e o cara me fode a boca. Voltei a variar de pau e o mais novo disse:
- Quero meter nele, posso?
- Vem, bota a camisinha e me fode

Peguei a camisinha e enquanto ele a ajeitava passei KY em meu rabo e depois em sua pica.
- Fode ele enquanto ele mama em mim.

Dito e feito, eu de quatro com a picona meio borracha do mais velho na boca. Era bem grossa e gostosa, me enchia a boca, enquanto o mais novo me fodia, muito excitado.
- Gostam de viado? Gosta de comer viado?
- Você é viado?
- Sou e adoro pica!
- Então está feliz, uma boca e outra no cú.
- Mete muito
- Isto, até a garganta, mama, mama viado
Não demorou...

- Vou gozar
- Goza no rabo de seu viado, meu macho.
Ele gozou e ejaculou com abundância. Pedi ao velho para me enrabar.
- Prefiro que me chupe. Não quer gozar me chupando.
- Não, agora não, ainda quero dar mais. E se gozo... viro hétero de novo.

Rimos e eu fui para o chuveiro, depois de uma sauna úmida.

Subi para o corredor das cabines e um gordo parrudo que eu tinha visto antes no labirinto se aproximou. No labirinto cheguei a pega no pau dele, mas ele não havia mostrado interesse maior. Mas agora ele se aproximou, eu entrei na cabine de cama grande, fechamos a porta e já fui chupando sua pica, grossa e de tamanho razoável. O meu número.

Logo estava eu de quatro sobre a cama, ele em pé metendo eu gemendo de prazer dizendo:

- Gosta de viado?
- Adoro cú de viado.
- Está gostando do meu rabo?
- Ótimo, você é um viado gostoso.

Nem falamos mais, ele meteu, meteu, me pôs de costas e eu senti sua barriga grande sobre a minha, também avantajada. Mas a pica era grande o suficiente para continuar bem dentro. Não demorou muito e gozou.

Estava contente. Comecei a foder cinco minutos depois de chagar. A segunda foda começou assim que desci. E o gordo me pegou logo. Entre um homem e outro poucos minutos, eu fodendo sem parar.

Ele saiu e havia um outro quarentão boa pinta. Me olhou, chegou perto e eu o puxei, fechando a porta. Ele estava com um kit também e foi logo abrindo e pegando uma camisinha enquanto eu o chupava sofregamente. Me mandou ficar de quatro, eu passei mais KY e ele meteu. Estava excitado, nada falamos. Apenas fodemos. Fodemos muito. Eu tenho um gozo leve quando me comem. É como quando estamos perto de ejacular, aquele prazer crescente. Só que o meu não chega ao fim, nunca tenho o orgasmo completo, mas desde que ele mete eu começo a gozar, micro orgasmo contínuo.

Ele começou a respirar fundo e meter com força, deu uma estocada maior e ficou até as bolas fazendo força e gemendo com seu orgasmo.

Olhei a camisinha estava cheia. Tenho enorme prazer em ver o homem com ejaculação abundante depois de me comer. Ou, mais raro, quando a felação em enche a boca.

Pedi para ele ficar, queria me masturbar e completar o gozo, meus culhões já estavam inchados e doídos. Mas ele tirou e saiu.

Sai também e ao passar pelo relógio, vi que eram seis e cinco.
Desci para o labirinto. Uma multidão, muito escuro e fui pegando picas. Queria tomar no rabo e me masturbar, mas só um velho depois que lhe peguei o pau, empurro minha cabeça para baixo. Sentei e comecei a chupa-lo, passando a língua, mas ele queria foder minha boca e foi fazendo movimentos e foda e comecei a sentir o líquido inicial saindo. Não queria uma esporrada goela a dentro sem nem ver o cara. Enquanto eu o chupava, me masturbava. Meu pau é hoje em dia bem pequeno, não sobe quando estou com homem (ainda sobe com minha mulher...) e tenho que tocar punheta quase que com a ponta dos dedos. Na verdade, isto tudo me dá prazer, meu pau bem pequeno e mole me faz sentir-me bem viado.

Queria ter fodido mais. Levei no rabo quatro picas e chupei cinco. Nada mau em uma hora e pouco. Gozei porque já era hora de ir para casa. Ao me vestir vi que era ainda cedo, seis e dez. Tendo gozado, virei hétero. E me fui, pois, minha mulher me esperava.

Sobre este texto

Sergio

Autor:

Publicação:22 de julho de 2015 14:41

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 22/07/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*