Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

DEI UMA CARONA E ME DEI BEM: FODI A LOIRINHA.

Olá pessoal este conto que vou narrar aconteceu no domingo dia 05/04 numa cidade vizinha da minha cerca de 15 Km. Como de manhã estava um dia bonito peguei o carro para sair dar uma volta. Peguei a estrada e fui para esta cidade. Lá fiquei rodando no centro a olhar as meninas gostozinhas que desfilavam pelas ruas. Parei numa lanchonete e fiquei tomando uma cerveja tranquilamente e não vi o dia passar quando me dei conta já era três horas da tarde e começava a formar chuva. Paguei a conta e decidi ir embora quando estava saindo para pegar a rodovia me deparei com uma garota no ponto de ônibus. Este ponto não oferecia muita proteção para a chuva que já começara arrisquei então oferecer uma carona para essa garota. No começo ela disse não mas conforme o vento e a chuva aumentava ela acabou aceitando.

No caminho me apresentei e ela disse seu nome, Denise. Uma loirinha linda com cabelos lisos, seios médios, cinturinha fina e dona de uma bundinha linda e arrebitada. Ela era bem descontraida e agradável. Comecei com uma conversa só para não deixar a coisa ficar sem graça.

- Foi visitar algum parente?

- Fui na casa do meu namorado!

- Que bom foi curtir uns beijos?

- Coitado! Aquele cara parece viado, muito devagar!

- Como assim?

- Muito paradão, não topa nada, só quer saber de ficar em casa...

- É isso é complicado!

A chuva estava cada vez mais forte e por segurança achei melhor parar um pouco até amenizar o temporal. Encostei o carro e continuamos a conversar.

- Por que não arruma outro?

- Já começo a pensar no caso só que não quero mais moleques agora quero um homem de verdade, experiente!

Senti que minha hora se aproximava e investi um pouco mais elogiando sua beleza e seu corpo. Como estava de bermuda e sem cueca, pois não uso cueca, meu pau já começava a latejar e para minha felicidade ela percebeu.

- Nossa sua permuda está com um volume grande hein!

- Fique tranquila pois não vou fazer nada que você não queira!

- Tudo bem é que esse volume me faz lembrar quando meu namorado fica excitado e...

- E você acha que só ele fica assim é?!

Terminei de falar e tirei meu pau pra fora mostrando a cabeçona vermelha pra ela.

- Noooosaaaa D.. que cabeçona vermelha!

- Pega nele para sentir o calor pega!

Ela então meio que envergonhada mas morrendo de vontade pegou meio sem jeito e apertou.

- Caramba como está quente essa rola...ssssss...uuuuuuu...

Denise suspirava de tesão e punhetava lentamente meu pau.

- Iiiiissoooo Denise que punheta gostosa meu amor...sssss...continua...iiissoooo...assiiiimmm...!

Ela batendo uma punheta pra mim enquanto a chuva desabava. Denise então abaixou e começou a chupar meu pau. Que boca gostosa, ela lambia a cabeça, a base e colocava todinho na boca até a garganta. Estava quase gozando e avisei o que poderia acontecer. Denise então tirou da boca e disse que queria na buceta. Ela então rapidamente tirou a calça, inclinou o banco, apoiou as pernas no painel e me chamou:

- Vem D...come essa buceta faz o que o trouxa de namorado não faz vem!

Como sempre deixo preservativos no meu carro vesti o cacetão e parti pra cima. Encostei o pau e fui empurrando devagar. Como estava apertadinha e quente. Comecei a aumentar o movimento e socar até o fundo sem dó.

- Iiiissoooo meu gostoso come essa putinha, arregaça essa buceta com esse pintão aaaaaiiiiii...uuuuuuiiiiiiii...sssss...uuuuiiiii....

- Está gostando sua cadela, vou mostrar como se fode uma mulher de verdade sua vaquinha!

Socava com tudo. Denise gemia alto enquanto a chuva continuava a bater no parabrisa. Ela então deu um forte grito e gozou no meu pau.

- Nossa amor que gostoso nunca fui comida assim!

Tirei o pau todo lambuzado com o orgasmo dela e fiquei alisando. Denise olhou e me perguntou então:

- E você meu amor não vai gozar?

- Eu demoro para gozar meu anjo!

- Depois de tudo isso e não gozou ainda?!

Pedi então o cuzinho dela:

- Denise deixa eu comer o cuzinho deixa meu amor?

- No meu cú não entra nada só sai!

- Sempre tem a primeira vez Denise!

Comecei então a insistir e mexer com ela. Denise aos poucos foi cedendo e virando a bundinha. Já com a bundinha empinada fui alisando o buraquinho.

- Não D...eu tenho medo disso!

- Relaxa gata eu vou devagar!

Denise começou a gemer e pedir:

- Vai doer, promete ir bem devagar?

- Claro gata relaxa se doer eu paro. Empina bem a bunda que o pau entra com facilidade tá!

Encostei a cabeçona e fui empurrando bem devagar. Sentia a pressão da cabeça na entrada e deslizava sem pensar em recuar.

- Aaaaaiiiiii...sssssss...uuuuuiiiiiiiiii...de-va-gaaaarrrrrrr... D...!

A cabeça já tinha sumido dentro do anelzinho dela e só tive o trabalho de empurrar o resto. Iniciei o vai e vem bem gostoso naquela bunda devoradora de pica.

- Aaaaaaa Denise que cú gostoso...toma rola loira!

Bombava com força e batia na bundinha dela. Denise gemia alto e implorava que gozasse logo:

- Goza logo seu porra, está doendo muito ssssssss...aaaaaiiiiii...

- Quer que eu pare?

- NÃO! Já que começou termina!

Depois de uns dez minutos bombando no rabo dela tirei o pau e me livrei logo da camisinha e despejei toda a porra encima da bundinha dela. Lavei o cú dela com minha porra.

- Nossa Denise que cuzinho gostoso!

- Você quase me mata seu puto. Nunca dei o cú pra ninguém e vem com essa rolona invadindo meu rabo aaaiiii...

- Amor não tem jeito eu adoro comer bunda e não podia deixar passar batido!

- Sabe que gostei. Nem meu namorado come do jeito que você comeu. A buceta, lógico, porque o cú ele nunca tentou, já você, comeu até se esbaldar!

Nos trocamos rapidamente pois a chuva já tinha parado e os carros já começavam a passar. Saí do acostamento e rumei para meu destino. Parei o carro no lugar indicado pela Denise. Nos despedimos com um beijo demorado e uma passada de mão.

- Tchau D...foi muito bom te conhecer. Espero te encontrar outras vezes por aí tá!

- Se você quiser meu telefone...

- Não, não, eu prefiro assim do jeito que rolou!

- Tudo bem. Quem sabe eu te encontro de novo!

- Pode ter certeza que sim pois adorei trepar com você gato!

Liguei o carro e continue meu caminho. Essa trepada foi emprovisada mas muito bem realizada. Que bucetinha gostosa, que cuzinho lindo e apertadinho. As vezes não é recomendável dar carona mas conforme a sorte você se dá bem.

[email protected]

Sobre este texto

TARADO POR BUNDAS

Autor:

Publicação:4 de maio de 2012 10:36

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 3.697 vezes desde sua publicação em 04/05/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Bruna sofia Bitencourt
    Postado pornanny pimentinhaem16 de março de 2015 11:57
    nanny pimentinha é uma autora no História Erótica

    Nossa que conto gostoso, fiquei molhadinha com ele.
    Adoraria ter a chance de pegar uma carona com vc e fazer o mesmo que VC fez com essa garota.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*