Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

DEPOIS DA CARONA, UM BOQUETE E UM CUZINHO GOSTOSO.

Olá pessoal estou de volta para mais uma das minhas experiências. Esta aconteceu na semana passada dia 28/11 numa sexta-feira à noite. Como trabalho numa escola neste dia estava acontecendo o SARESP, uma avaliação que os alunos fazem no fim do ano. Como nem todos precisavam fazer algumas turmas ficaram sem aula neste dia. Em razão da prova conforme o horário seriamos liberados mais cedo.

Vocês sabem dos filézinhos que frequêntam a escola. Felizmente sou bastante ético na minha profissão e procuro não me envolver com alunas principalmente sendo menores de idade. Vocês acham que vou queimar meu filme com aluna? Nem pensar nesta hipótese. Certo que é irresistível. Cada bundudinha deliciosa que fico louco.

O legal é que nesta escola tem supletivo (EJA) e claro a maioria são adultos. Como eles não precisavam fazer a prova foram liberados mais cedo. Alguns deles moram longe e geralmente vão embora a pé. Uma aluna estava num dos bancos da escola e como estava por ali sentei-me ao lado dela e comecei a puxar assunto.

- E aí! Beleza? Você não vai embora?

- Bem que gostaria. Mas moro muito longe e vou ficar aqui até dar o horário do ônibus!

- Que zica heim! Mas que horas passa o ônibus?

- Mais ou menos 22:30 horas!

Nesta hora uma luz surgiu no fim do túnel.

- Se você quiser eu te levo. Já está quase dando meu horário mesmo!

Ela toda feliz da vida disse:

- Que bom! Mas não vou te atrapalhar?

- Claro que não. É caminho mesmo e não custa nada.

Combinamos e fiquei esperando dar meu horário. Da sala onde estava fiquei observando a garota. Nossa que delícia. Já tinha prestado atenção nela mas nunca passou pela minha cabeça tentar alguma coisa. Sua idade, 25 anos, sua estatura era de mais ou menos 1,65 com seios avantajados, coxas grossas e o bumbum arrebitado e grande. Do jeito que eu gosto. Pensei comigo: É hoje!

Deu meu horário e fui pegar o carro. Ela já me esperava no portão da escola. Entrou, liguei o som e fomos embora conversando.

- E aí conseguiu passar?

- Consegui! Agora volto só no ano que vem!

- Mas as aulas vão até o dia 19 de Dezembro!

- Eu sei mas como não tenho falta e minhas notas são boas praticamente já estou liberada!

O papo foi mais ou menos esse até eu começar a avançar um pouco mais.

- Desculpa eu te perguntar. Você é casada?

- Não. Eu era amigada com um cara mas como bebia muito eu cansei e mandei se fudê!

- Está sozinha quanto tempo?

- Já faz uns três anos!

- E não tem ninguém?

- Não. Resolvi dar um tempo pra mim. Homem dá muita dor de cabeça. Fica pegando no pé, enchendo o saco!

Comecei então a forçar nas perguntas.

- Mas você não sente falta? Tipo sexo, carinho, beijo!

- Não posso negar que sinto. Nossa tem dias que estou subindo pelas paredes de vontade mas com o tempo a gente acaba acostumando!

Pronto já estava tudo armado inclusive meu pau nesta altura já começava a gostar da conversa. Conversa vai conversa vem, o papo era só sobre relacionamento.

- É, ficar sozinho e ruim mesmo. Eu, por exemplo, saio com os amigos e de vez em quando pego uma. Mas quando não pego fico na secura também!

- Você tem cara mesmo.

- Cara de quê?

- De safado!

Ela falou olhando o volume que já se mostrava na minha calça. E eu na maior cara de pau passei a mão em cima da minha rola e disse:

- Puxa esse papo está começando a judiar de mim! Sacanagem! Depois tenho que sair à caça pra ver se acho alguma coisa!

- É complicado isso né!

A desgraçada complementava o papo olhando com gula para minha rola que sofria dentro das calças. Comecei a lançar mais safadeza pra cima dela. Perguntei se ela tomava cerveja. Com a afirmativa parei o carro em frente de uma armazem e peguei duas latinhas. Fomos bebendo e conversando sobre o mesmo assunto: SEXO.

Conforme o aquecimento que a cerveja proporcionava ela começou a ficar mais solta e já encostava a mão na minha perna. Eu louco de tesão segurei na mão dela e fui discretamente trazendo mais para o meio, onde estava minha rola. Pensei que levaria um fora mas para minha surpresa ela começou a passar a mão e apertar.

- Sssssssssss... Noooooossaaa... Como está dura!

- Isso vai passando a mão que está gostoso vai!

- Que rola dura...ssssssss...aaaii...huuuuummm...deixa eu ver deixa "fessor"!

Perguntei se morava sozinha mas infelizmente não morava e para atrapalhar mais ainda não tinha lugar adequado na sua casa para fuder aquela gostosa. Não aguentando mais rumei o carro para uma lugar mais deserto. Como ela morava num bairro mais para zona rural parei debaixo de um taquaral e avancei feito louco.

- Vem cá gostosa! Não aguento mais de tesão vem!

Nos beijamos feito loucos e passando a mão em tudo quanto era lugar. Tirei os seios dela pra fora e mamei feito um bebê faminto. Eram lindos, firmes e fartos. Ela por sua vez tirou meu pau pra fora e começou a bater uma deliciosa punheta.

- Noosssaaa como está duro...sssssss...pintudooo...que cabeçona gostosa!

- Isso lindinha brinca com ele. Agora da uma chupadinha dá!

- Promete que não vai contar pra ninguém?

- É claro gata. Agora chupa, chupa!

Foi então abaixando e como uma puta começou a passar a lingua na cabeça do pau e foi engolindo aos poucos, centímetro por centímetro e massageando meu saco com todo carinho. Eu me estiquei todo no banco só curtindo aquele boquete maravilhoso que ganhava.

- Isso gata chupa bem gostoso esta rola! Deixa ela bem dura que daqui a pouco vou fuder sua bucetinha!

- Não meu amor hoje não posso dar a buceta pois estou fértil mas vou dar meu cú pra você bem gostoso tá!

Olhei a bucetinha dela e fiquei louco para fuder assim mesmo. Disse que tinha camisinha e tudo mas a danada estava era a fim de dar o cuzinho mesmo.

- Deixa a buceta pra outro dia. Eu adoro levar rola no cú. Meu ex comia e agora estou desesperada de levar vara no rabo!

Ela fitou meu pau e disse:

- Só tem uma coisa. Vai devagar pois faz tempo que não dou cú e com esta cabeçona não vai ser nada fácil!

Lambeu a cabeça, engoliu mais um pouco, deu um beijinho, foi para o banco de trás e empinou o bundão e disse:

- Agora vem "fessor" faz de conta que sou sua aluninha. Eu sei que você é louco para comer as alunas mas não pode. Eu sim você pode. Já sou maior de idade e estamos fora da escola. Foda-se o mundo. Vem me arromba o cú!

O cuzinho dela piscava de tesão. Me ajeitei por trás dela, encostei a cabeça da pica na argolinha assanhada e apertada e fui forçando passagem.

- Huuuummmm...iiiiissoooo...empurra bem devagar! Aaaiiiiii...deliiicia!

- Nossa está mesmo apertadinho. Que gostoso piranha. Vou arrombar esse cú bem gostoso tá?!

- Arromba eu deixo. Vaaaaiii...hummmm...sssssss. Soca agora. Vai, vai, vai, assim, isso, isso!

Comecei a bombar no cuzinho dela. Nestas alturas já começava a se dilatar e aceitar um pouco mais o vai e vem que fazia.

- Bunduda do caralho! Toma rola toma! Vou encher esse rabo de porra para você levar para casa de lembrança, safada!

Meu saco batia e voltava da buceta dela e a rola guardada dentro do cuzinho guloso dela.

- Isso rebola esse bundão no meu pau. Oh bundão delicioso! Vai safada!

- Assim, assim que você gosta meu tarado! Gosta da minha bunda gosta!

Não aguentando mais tanta putaria de uma mulher só inundei o cú dela de porra. Gozei feito um garanhão reprodutor. Que bunda fantástica, que cú gostoso.

Tirei o pau e a filha da puta ainda ficou de quatro com o bundão pra cima. Me encostei no banco segurando o pau que latejava de tanto foder. Ela então virou-se e mamou minha rola até enxugar o lameco da porra.

- Uuuuuuu... que delicia cacetudo! Quem diria heim!

Ela punhetava e elogiava a foda que lhe proporcionei.

- Nossa se eu soubesse que você era gostoso assim tinha dado antes pra você "caraio"!

- Podemos fazer sempre que você quiser!

- Vamos ver se dá pé. Eu vou para o norte nas férias. Quando voltar a gente se fala! Se você continuar lá na escola no ano que vem (2009) a gente sai tá bom?!

Concordei colocando a calça e ela arrumando a cabelo. Saímos dali e a levei para casa. No caminho a safada ia passando a mão no meu pau e eu massageando a bucetinha dela que infelizmente não pode comer. Nos despedimos com beijo demorado e prometendo sigilo um ao outro. Segredinho esse para garantiria outras fodas para o próximo ano.

É isso aí amigos. Conforme sempre digo. Acreditem se quiser, pois o único que se deu bem nisso foi eu. As críticas são bem vindas e consideradas mas quem fez a experiência não se importa com os que acham que foi tudo mentira. Uma observação: não disse o nome da garota para preservar a identidade dela, apesar de ser maior de idade.

[email protected]

Sobre este texto

TARADO POR BUNDAS

Autor:

Publicação:4 de maio de 2012 10:29

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 6.594 vezes desde sua publicação em 04/05/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • machoalfasorocabasp
    Postado pormachoalfasorocabaspem11 de novembro de 2016 12:41

    Adoro sexo anal e procuro mulher que sinta tesão anal.Se vc for acostumada posso comprar consolos gigantescos e testar seus limites, fazendo vc gemer, gozar, gritar, ser arrombada e voltar para casa com o cheiro d emeu pinto espalhado pelo corpo
    [email protected]
    Tenho 40 anos, corpo musculoso, malhado em academias, culto, educado, cheiroso, sigiloso, excelente nível.Gostaria de iniciar contato para intensos momentos de prazer sexual
    Tenho local em sorocaba mas posso ir até vc
    Me envie e mail para [email protected]

  • Cesar
    Postado porCesarem25 de julho de 2016 11:56

    tu saiu foi com um viado e ainda até bateu uma pra ele

  • Nane
    Postado porNaneem12 de junho de 2013 14:37

    tu comeu foi um viado.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*