Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Novamente comendo o bundão da inspetora

Isso que me aconteceu foi exatamente no dia 18 de Dezembro numa sexta feira de 2009. Já narrei a transa que tive com essa dona no conto "A Nova Inspetora e o Bundão Gostoso Dela" e aqui vou contar o que aconteceu novamente entre nós.

Como já disse trabalho em uma escola e comigo Maria Cristina (Cris) que é dona de um belo rabo e coxas grossas. Claro que outros funcionários também trabalham comigo mas essa inspetora é a popila dos meus olhos. Depois que transamos em sua casa nosso relacionamento foi sempre discreto ficando muitas vezes só no olhar malicioso.

Quando começou o mês de Dezembro o plano de uma confraternização já se anunciava. No começo não estava muito a fim de ir devido algumas decepções com a escola mas conforme a semana passava comecei a pensar diferente principalmente depois de saber que a inspetora gostosa iria participar. Passando pelo corredor das salas Cris me chama:

- D. você não vai participar do churrasco?

- Não sei ainda. Tenho mais dois lugares para ir e...

- Não você vai sim porque eu também vou!

Disse com olhar de safada já dando a entender os planos que tinha em mente.

- Sabe de uma coisa eu vou, pronto!

- Isso. Garanto que vai ser divertido você não vai se arrepender tá!

Me animei em participar porque o lazer iria ser num sítio com piscina e estava doido para ver Cris de biquíni. Procurei a coordenação e paguei minha parte para ajudar nas compras necessárias para o churrasco.

Dia 18 teríamos uma reunião antes para depois seguiríamos para o sítio. Como eu e um professor ficamos responsáveis pelo churrasco fomos antes para adiantar as coisas. Acendemos a churrasqueira e pegamos as latinhas de cerveja e começamos a beber. Algumas horas depois o pessoal foi chegando.

Começamos a almoçar e beber cerveja. Ninguém se arriscava a dar o primeiro mergulho como não tinha muita gente pedindo churrasco coloquei a sunga e caí na água. Os outros se animaram e vieram em seguida. Só que percebi que Cris ficava só sentada e fui animá-la para um mergulho.

- Você não vem não?

- Não trouxe o biquíni!

- Mas você não sabia que tinha piscina?

- Pensei que fosse fazer frio!

Cris usava uma calça preta com tecido fino e insentivei ir com roupa mesmo pois secaria rápido. Ainda bem que as cozinheiras incentivaram e ela acabou topando. Na piscina ela ficava só na parte mais rasa pois não sabia nadar. Para não dar bandeira me aproximava muito pouco dela. Só depois com duas ou três pessoas na piscina que me aproximei.

- Você não sabe nadar?

- Não!

- Que pena!

- Bem que eu queria ir mais para o fundo mas não posso!

- Segura no meu ombro e vamos pela beirada!

Maria Cristina segura e vamos com cuidado mas devido ao medo ela para e segura com força meu braço.

- É melhor voltar aqui é muito fundo!

- Vamos ficar aqui um pouco então!

E ficamos. Como todos estavam longe perguntei para ela qual plano ela tinha em mente. Ela então disse:

- Você não perde tempo mesmo heim! Meu plano era uma carona até minha casa de novo, lembra?

- Claro que lembro! Foi maravilhoso aquele dia!

- Também gostei!

Com o papo minha rola já se apresentava para o serviço. De leve peguei na mão dela e levei para meu pau. Cris então alisa com desejo.

- Nossa como esta duro. Que delícia!

Disfarçadamente passei a esfregar meu pau no bundão dela. Cris rebolava e gemia bem baixinho. Então levei minha mão em sua buceta e fiquei alizando até implorar que parasse.

- Para D. se não vou gozar aqui mesmo!

- Ai Cris adoro sua bunda e estou louco para comer de novo!

- Eu sei eu também quero dar pra você de novo. Minha bunda está sentindo falta do seu cacete desde aquele dia! (rsrsr)

- Topa irmos embora agora!

- Hãhã topo!

Saímos da piscina nos trocamos e depois das despedidas fomos embora. Na estrada de terra Cris alisava meu pau. Doido pelas provocações parei o carro e debaixo de uma árvore tirei o cacete pra fora dando para ela mamar. Cris então cai de boca engolindo ele inteiro. Como chupou gostoso. Lambia até a cabeça e empurrava até a garganta.

- Aaaaaaa...chupa bezerrinha, mama no teu macho mama!

Como a estrada era deserta e poucos carros por ali passavam entrei numa estrada de eucalíptos e sem pensar tirei minha bermuda e fiz ela chupar com gosto.

- Isso pode chupar tranquila aqui não tem perigo de nos verem!

Eu falando e ela punhetando meu pau. Dá mais uma lambida no cacete e engole de novo até o saco. Comecei então a tirar a roupa dela bem devagar. No começo parecia insegura mas depois de avaliar que o lugar era seguro deixou a coisa rolar. Com os seios à mostra chupei igual um bebezinho faminto. Cris delirava. Comecei a tirar sua calça pois estava doido para morder e beijar o bundão lindo dela. Cris então empina o rabão para mim, dá uma rebolada e diz:

- Que tal safado lembra dela?

- Nossa se lembro Cris, adoro bunda e a sua é meu número!

- Então faça o que tem que ser feito meu taradinho!

Comecei a beijar e mordiscar sua nádegas. Ao mesmo tempo alisava seu grelo e chupava bem gostoso.

- Ai D. que língua fantástica. Chupa mais chupa!

Depois de provocá-la abri a porta do lado do passageiro e pedi que ela ficasse de quatro. Cris prontamente empina o rabão e rebolando pede desesperadamente.

- Vai D. não aguento mais enfia essa rola bem funda vem!

Encostei a cabeça da pica na xoxotinha dela e fui empurrando bem devagar. A cabeçorra foi deslizando para dentro sem dificuldade. Conforme penetrava sentia o calor do bucetão envolvendo minha pica.

- Aaaaaa...Cris que buceta gostosa...

- Vai D. bomba nessa bucetinha bomba aaaaaaaa...hummmmm...iiiiiiiiiissoo..

Iniciei o vaivem naquela buceta gulosa por pica. Depois de muito enfiar o pau anunciei que iria gozar. Cris então reclama:

- NÃO AINDA NÃO! Quero leitinho no rabo!

Tirei a rola e fiquei parado por um instante enquanto isso Cris passava saliva e piscava o cuzinho pra mim.

- Vem D. come meu cú do jeito que você comeu naquele dia!

Com a pedida não aguentei e enfiei o cacete com tudo no cuzinho faminto dela. Cris rebolava entre gemidos.

- Uuuuuuuiiiiiii...aaaaaaaaaaa...iiiiiiissooooo...fode essa bunda seu safado fode...aaaaaaaaaa...

- Ai Cris que cú gostoso.

(plaft,plaft,plaft,plaft...)

Incrível como o cuzinho da Cris engolia meu cacete. Socava até o fundo não deixando nada para fora. As vezes tirava o pau só para ver o buraco aberto pelas minhas esfoladas. Eu delirava com a cena. Imaginem leitores uma bunda grande e linda de quatro no banco do carro só engolindo pica. Pois é, e isso eu presenciava e me deliciava.

- Vai D. não pára minha bunda estava com saudade do seu cacete fode ele meu amor!

- Estava né então lá vai sua putinha do caralho!

E socava o cacete novamente. Como demoro para gozar bombava e pedia para Cris rebolar na minha rola. De tanto entrar e sair meu cacete começou a latejar dando sinal de que o gozo estava por vir.

- Que delícia, vou gozar gostosa, vou gozar, vou gozar, vou...AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH...

Urrei de prazer gozando fundo na Cris. Enquanto gozava fundo dentro do bundão da safada ela rebolava e vinha de encontro ao meu corpo só para sentir meu pau inteiro dentro do cuzão cheio de porra.

- Aaaaaaaaaa...huuuuuuummmmmmmm...goza tarado enche meu cú de porra enche, aaaaaaaaaaaa....delííííícia!

Gozei e ainda fiquei com o cacete dentro de seu rabo só apreciando a anca da safada. Meu cacete amolecia dentro do cú dela. Já mole tirei do cuzinho maravilhoso e claro não podia deixar de fazer um elogio:

- Que delicia de foda Cris como é gostoso comer sua bunda. Oh bundão gostoso da porra!

- Eu também adoro dar meu rabo pra você!

Cris coloca as roupas e me dá um beijo. Dei partida no carro e saímos dalí. Chegando em sua casa fui tomar banho e fiquei por alí mesmo. Transamos a noite toda, praticamente minha pica não saía do bundão dela. De manhã tomamos café e nos despedimos prometendo outra foda assim que possível.

Espero esse ano (2010) voltar a trabalhar nesta escola para continuar a ser o dono do rabo da Cris e poder desfrutar da foda mais gostosa que faço com ela. Nesta mesma escola trabalha uma secretária por nome de Mariana (fictício) e já estou de olho nela. Quem sabe consiga alguma coisa com ela. Se conseguir com certeza vou contar para vocês.

Espero contato com mulheres que apreciam sexo anal e desejam trocar experiências comigo.

Dêem uma olhada nesta bunda maravilhosa e depois pensem se não tenho razão de ser tarado por bundas:
http://www.xvideos.com/video6079/latin_babe

Beijos.


[email protected]

Sobre este texto

TARADO POR BUNDAS

Autor:

Publicação:4 de maio de 2012 10:48

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 1.359 vezes desde sua publicação em 04/05/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*