Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

UM SONHO REALIZADO.

Como estou me tornando um leitor fanático deste site começo a gostar de publicar minhas experiências, cujo objetivo é partilhar com os que escrevem também. Independente das críticas, se acreditam ou não, o que importa é quem fez ou faz a experiência, que sou eu.

Isto que me aconteceu e vou relatar é mais uma das minhas experiências que mais me marcou e me deixou tarado por sexo. Aqui mais do que nunca vou usar um nome fictício dessa garota pois ela foi muito dez comigo e não merece ser revelada. Vou chamá-la de Ismênia. Garota simples de estatura alta, tipo mulherão, seios pequenos, coxas grossas e uma bundona linda linda. E foi por causa de sua bunda que nossa história começou.

Faz muito tempo atrás isso mas vale a pena relembrar. Na época ela namorava um carinha que tinha planos de namoro sério com casamento e tudo. Eu não sabia nem o nome dela. Certo dia andando na calçada aqui da minha cidade passa por mim uma gostosa que não tinha como não olhar. Pelo tamanho da bunda e rebolando do jeito que rebolava não podia deixar de olhar. Passava ela e o namorado. Apressei os passos e fui seguindo disfarçadamente comendo o bundão dela com os olhos. Num dado momento ela olhou para trás já sacando o que estava acontecendo. Disfarçou e continuou na sua olhando de vez em quando para trás.

Algumas semana depois, num sábado à tarde ela passou de novo com o namorado. Eu numa calçada e ela na outra. Ela então olhou pra mim. Nossa gelei na hora e meu pau já começava se animar mas continue meu caminho para não dar bandeira. Acontece que quando entrei numa loja minutos depois ela entrou também. Aproximei-me dela e fiquei observando o tamanho do rabo. Eu disfarçava por causa do namorado e controlava o tesão pois meu pau já saltava nas calças. Fez o que pretendia na loja e saiu para uma direção e eu para outra.

Esse esbarra aqui e ali durou um bom tempo e eu só na punheta em homenagem a ela. Jurava pra mim mesmo que um dia iria comer aquela gostosa, que iria subir naquela big bunda e gozar muito. De tanto nos encontrarmos na rua já começamos a nos cumprimentar com um oi. Isso já era um bom sinal (rsrsrs).

Num sábado à noite estava eu e um amigo numa lanchonete tomando cerveja quando entra ela e uma amiga que fiquei sabendo depois ser sua irmã que veio de Pedralva (Minas Gerais). Elas sentaram-se numa mesa um pouco distante da nossa. Fizeram o pedido e começaram a beber. O tempo todo ela olhava para minha direção e comentava alguma coisa com sua irmã.

Eu só na minha esperando a "deixa". Já um pouco tarde as duas se levantam e a minha favorita se afasta da sua irmã e me chama. Na hora me amoleceu as pernas mas fui com coragem. Nos apresentamos e ela chamou sua irmã e me apresentou também. No meio da conversa perguntei:

- E seu namorado? Era para você estar com ele não era?

- Demos um tempo. Estamos pretendendo nos casar mas estamos fazendo uma experiência de ficar longe um do outro pra ver se um sente falta do outro!

E eu triste e alegre ao mesmo tempo só escutando seus planos. Acontece que num dado momento nossos corpos começaram a se aproximar. Sabe como é aquela coisa de química né. Não aguentando mais segurei na cintura dela e dei um beijo em sua boca. Gente que loucura sentir aquele corpão encostado no meu. Minha pica dura como um ferro encostado naquele corpo e louco pra sair e fuder logo. Eu conversando com ela e meu amigo com sua irmã mas sem rolar nada. Mas sabem o que aconteceu? Naquela noite acabei ficando com sua irmã. Tinha um beijo muito gostoso mas era esperta, eu tentado envolvê-la um pouco mais para que desse pra mim, e nada. O máximo que fazia era se esfregar no meu pau e me deixar louco de vontade de fuder. E o duro que ela também tinha uma bunda gostosa igual da Ismênia.

Passou o tempo e tive que ir embora de minha cidade. Fiquei fora uns seis anos. Quando voltei, algumas semanas depois a encontrei na praça com duas amigas. Ela então veio me cumprimentar, sentamos no banco e iniciamos um papo:

- E aí Ismênia já casou?

- Casei e já estou separada. Tenho três filhos com ele. Separei pois não estava dando certo. Ele bebia muito e isso foi me cansando.

Lamentei o que aconteceu mas para variar meus olhos percorria seu corpo enquanto que dentro das calças minha rola já estava duríssima de vontade de fuder aquela gostosa. Combinamos de qualquer dia sairmos para algum lugar e conversarmos um pouco mais.

Quando surgia uma oportunidade, nos encontrávamos e saíamos. Frequentávamos baladas, barzinho, lanchonete e com jeitinho dava uns pega nela. Até que em um de nossos encontros fiz um convite:

- Que tal qualquer dia desses combinarmos uma pizza num lugar mais reservado?

- Acho ótimo. Se você quiser pode ser na minha casa. O dia que meu ex-marido for buscar as crianças eu te aviso!

Ela com olhar de safada concluiu:

- Mas acho que não vamos ficar só na pizza. Prometo que vai ser uma noite de-li-ci-o-sa. Aproveita e leva uma garrafa de vinho também!

Na hora encostei minha rola dura nela e disse:

- Nossa Ismênia olha como você me deixou!

- Eu sei mas vou dar um jeito nisso em casa!

Não aguentava mas de vontade de comê-la. Não era sempre que seu ex pegava as crianças e isso me deixava desesperado. Quando finalmente deu certo ela me ligou. Fiquei ancioso o dia inteiro: puxa até que enfim iria comer aquela gostosa. Chegou à noite peguei o vinho e a pizza e fui para sua casa. Meu pau estava duro como uma rocha. Meu saco já começava a doer de tanto tesão só de pensar que teria aquele corpão e aquela big bunda a noite inteira só para mim.

Em sua casa Ismênia colocou as cervejas e o vinho no congelador e veio sentar-se perto de mim no sofá. Na conversa fui me aproximando e comecei a beijá-la. Que delicia de beijo. Minha mão percorria seu corpo bem devagar. Ficamos assim até as bebidas estarem geladas. Bebemos o vinho e o amasso correndo solto. No calor do amasso esquecemos até da pizza. Quando ela se levantou para mudar a estação do rádio me lenvantei atrás e encoxei o bundão dela e passei a esfregar minha pica com vontade. Ela gemia e dizia:

- Sssssssss nossa que rola dura. Calminha que já já vou dar um jeito nisso! Aaaaiiiiiii, ssssssss, que delicia!

Eu não aguentando mais disse:

- Vamos pra cama Ismênia não aguento mais de vontade de comer essa bucetona!

- Tá bom amor vamos então já estou com pena desse seu pau preso dentro da calça. Quero cuidar dele como merece. Vem meu amor!

No quarto ela pediu que eu deitasse. Tirei a roupa e deitei. Meu cacete saltava de alegria. Ela por sua vez foi tirando a roupa bem devagar e olhando para mim. Quando vi sua bundona só com uma tanguinha vermelha guase gozei sem pegar no pau. Ismênia foi aproximando devagar e entre minhas pernas passou a lingua na cabeça do meu pau. Punhetou um pouco, colocou na boca e foi descendo até a base. Que boquete delicioso. Ela confessou que não era muito chegada em chupar pau mas como estava tanto tempo sem meter iria fazer de tudo comigo.

- Isso Ismênia ssssss, chupa seu macho chupa. Engole essa rola bem gostoso. Deixa ela bem dura e grande que daqui a pouco vou te comer todinha. Ssssssss, aaaiiiii que delicia de boca!

Depois foi minha vez de chupá-la. Achei que ela fosse pirar de tanto gemer na minha língua. Fui então para o meio das pernas dela bem devagar e coloquei o cacete. Como estava gostoso fuder aquela buceta. Ela toda molhada e eu socando o pau até o saco.

- Isso amor que pau gostoso. Vai soca fundo na sua morena. Come bem gostoso pois faz tempo que queria dar pra você meu gostoso. Vooou gogozaaaaar!

E gozou, gozou muito lambuzando todinho meu pau. Descansamos um pouco e lá veio ela de novo com a boca no meu pau. Adorava engolir meu cacete. Tirava da boca, punhetava e dizia:

- Nossa que cacete lindo eu quero ele sempre que estiver com vontade de dar tá!

Beijava a cabeça e chupava inteirinho. Ela então me perguntou:

- Você alguma vez já comeu um cuzinho?

Quase tive um treco com a pergunta e respondi:

- Já mas nunca comi uma bunda do tamanho da sua!

- E você quer não é!?

- Sempre quis Ismênia. Adoro comer cú e sua bunda já me fez bater muitas punhetas em sua homenagem!

- Que disperdício meu amor. Agora pode descontar sua punheta na minha bunda mas vai devagar tá pois faz tempo que não dou meu cú. Meu ex-marido só comeu uma vez e nunca mais dei pra ninguém!

Ela então se posicionou de quatro abriu bem a bunda e disse!

- Vem detona esse cú que agora é seu. Se comer direitinho vai ter ele sempre que quiser!

Galera quando vi aquele bundão levantado para mim e aquele cuzinho piscando me chamando não aguentei. Fui como um tarado no anelzinho de couro dela. Realmente estava apertado. Fui empurrando bem devagar.

- Isso come bem gostoso esse bundão. Quero sua rola entupindo meu cú bem gostoso. Aaaaiiii, deeeeliiiiciiiiiiaaaaa. Vai assim mesmo soca agora. Isso assiimmmmm meeeessssmmooooo. Uuuuiiiiiii, aaaiiiiii...

Por ela ser grandona tive um pouco de dificuldade de me posicionar atrás mas não fugia da luta, socava a rola no cú dela com vontade.

- Aiiii Ismênia que cú gostoso. Sempre quis comer sua bunda. Você tem um rabo lindo e digno de ser comido. Aaaiii que apertadinho. Jura que você vai dar ele sempre pra mim jura!

- Juro meu macho. Sempre que estiver com vontade de comer um cuzinho é só me ligar. Agora soca esse piroca bem gostoso, quero seu leitinho dentro do meu cú. Enche de porra esse bundão tão desejado pelos homens mas só você depois do meu ex-marido está comendo!

E eu socava sem dó. A cabeça do pau já estava vermelha de tanto entrar e sair do seu cuzinho. O saco só plaft, plaft, plaft na bucetinha dela. Então não aguentando mais anunciei que iria gozar.

- Ai Ismênia vou gozar, vou gozar, vou go..aaaaaaaaaaa!

- Isso goza no meu rabo. Enche ele de porra meu gostoso. Aaaaaaai que deliiiiciiia. Uuuuiiii, aaiiiii. Goza, goza, tesudo. Que pintão gostoso meu amor eu quero ele sempre no meu rabo!

Conforme eu gozava a filha da puta rebolava no meu pau bem gostoso. Imaginem a cena de uma bunda enorme e eu segurando em sua cinturinha só esporrando dentro do cuzinho. Pois é e isso aconteceu comigo.

Desde esse dia em diante quando seu ex vinha buscar as crianças para ficar com ele nos finais de semana ela me ligava. Eu já me considerava dono do bundão dela. Metia a noite inteira ora na buceta ora no cú. Isso durou uns quatro anos. Pena que tudo terminou. Nosso último encontro foi num motel em Janeiro deste ano. Mais preciso dia 19 de Janeiro de 2008. Nunca mais a vi mas lembro de tudo como se fosse hoje.

Espero que gostaram do conto. Tentei resumir o máximo mas se fizesse isso iria perder o sentido. E olha que mesmo assim pulei alguns detalhes que achei não serem muito relevantes só para não estender mais.

Se alguma garota quiser saber detalhes de como se faz um anal bem gostoso é só entrar em contato pelo meu e-mail: [email protected]




Esse video abaixo me faz lembrar o bundão dela. Dêem uma olhada e vejam porque sou tão tarado por bundas:

http://www.xvideos.com/video236649/big_butt_brazilian_maids_darlene



Abraços

Sobre este texto

TARADO POR BUNDAS

Autor:

Publicação:4 de maio de 2012 10:27

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 847 vezes desde sua publicação em 04/05/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*