Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

UMA FODA GOSTOSA COM A COLEGA DE GRUPO

Mais uma vez faço questão de publicar mais uma das minhas aventuras deliciosas e que a veracidade dos fatos me faz relembrar os momentos mágicos da trepada. Vamos ao conto.

Como estou participando de um projeto de um curso que faço, sempre trabalhamos em grupo. Os encontros é sempre na casa de alguém da turma. Minha turma é composta de seis garotas e quatro rapazes. Das garotas uma sempre me chama atenção principalmente do seu rabão maravilhoso. Seu nome Bruna (fictício). Cabelos compridos escuros, 33 anos, 1,67 de altura, seios médios e uma bunda empinada e carnuda. Como adoro bunda não podia deixar de apreciar e comer na punheta de vez em quando. Meu amigos da turma também não param de olhar o rabo dela. Claro que as outras também eram gostosas mas Bruna, para chamar atenção, sempre colocava uma calça apertada só para valorizar o traseiro e manter a atenção dos homens sobre ela.

Neste feriado prolongado (12/10) aproveitamos para nos reunir e adiantar nosso projeto. O local escolhido foi a casa da Bruna. Chegamos por volta das dez da manhã e começamos o trabalho. Como Bruna estava em casa ficou mais à vontade. A safada usava um shortinho branco tão curtinho que destacava o pernão maravinhoso dela enquanto que a bunda saltava aos nossos olhos. Outras meninas ficavam incomodadas com a concorrente que era forte demais para elas. Quando Bruna saía uma ou outra dizia:

- A Bruna está ridícula com esse short né!

E outra completava:

- Parece uma puta!

E eu dizia:

- Meninas ela está a vontade por que a casa é dela!

E uma das meninas:

- Sei. É lógico que vocês a defendem não param de olhar o bundão dela!

E Bruna chegava rebolando o cuzão parecendo saber que as meninas estavam incomodadas com ela. Como sou tarado por bunda, lógico que meu pau já estava em alerta a muito tempo. Toda hora passava a mão no meu pau imaginando uma foda deliciosa naquele rabo. E pensava comigo: Se pintar uma oportunidade eu como esse cuzão gostoso.

Com a hora já avançando e o trabalho já bem adiantado a galera começava a querer ir embora. Para concluir o trabalho faltava digitar, formatar e coisas assim. Como o pessoal já estava cançado e queria curtir um pouco do feriado acabei me oferecendo para digitar antes de ir embora. Bruna então me ofereceu seu computador para digitar que de pronto aceitei.

Os integrantes do grupo se despediram ficando só eu e Bruna. Meu cacete até doía dentro da calça. Bruna me ajudava ditando o texto. Como já era noite (20:30) pensei numa pizza.

- Bruna vamos pedir uma pizza!

- Eu topo!

Pedimos uma pizza. Enquanto a pizza não vinha paramos um pouco para beber umas cervejas que ela tinha na geladeira. Percebia que Bruna já estava mais falante e rindo à toa. Ela então pegou uma garrafa de vinho e começamos a beber. Estava louco para comer aquela bunda e não poderia deixar escapar aquela chance. Chegou a pizza comemos uns dois pedaços e continuamos com o vinho. Claro que com a cerveja e o vinho fiquei com vontade de ir ao banheiro. Disse onde ficava e fui correndo urinar. Na pressa deixei a porta do banheiro aberta e comecei a urinar. Enquanto urinava percebi que Bruna tentava olhar meu pau pelo espelho. Para matar sua curiosidade comecei a exibir meu cacete já duro mas fazendo de conta que não estava vendo. E Bruna diz:

- Coisa feia mijando com a porta aberta né!

- Relaxa Bruna estamos sozinhos!

- Sei!

Continuei:

- Você nunca viu um homem mijando na sua vida não é?

- Já vi mas não com o pau duro igual o seu!

Pensei comigo, tinha que ser agora. Virei-me para ela e balancei o cacete duro como uma rocha.

- E sabe porque ele está duro assim Bruna?

- Não!

- Por causa da tua bundona gostosa!

Ela ficou séria e sem graça. Para quebrar o gelo disse:

- Vamos terminar de digitar vai!

Saí com o cacete duro dentro da calça e ela olhando o volume. Quando me dirigia ao computador ela entrou na minha frente rebolando o cuzão e disse:

- Olha então seu tarado! Olha para minha bunda e lambe com a testa!

Não aguentei e segurei Bruna por trás.

- Delícia de rabo Bruna!

- Solta seu tarado!

- Desculpe mas não resisto de pelo menos esfregar minha rola na sua bunda!

Esfregava meu pau no rabo dela. Já nem me importanto com sua recusa. Bruna tentava se desvencilhar de mim mas era inútil.

- Me solta D.!

- Ai Bruna não aguento mais só de ver sua bunda, deixa eu comer seu cú vai!

Meu cacete encostado no bundão dela enquanto umas das minhas mãos apertava seus seios e a outra a xoxota. Bruna já não lutava tanto como no começo. Ela levou uma das mão para trás procurando meu pau. Começou a alisar meu cacete por cima da calça.

- Ai D. não estou aguentado. Que droga eu não queria que acontecesse isso!

- Relaxa Bruna ninguém vai saber. Vem, chupa meu pau vem gata!

Ela tira minha calça e cai de boca na minha rola. Passava a língua com desejo na cabeçona e engolia sem cerimônia. Que chupeta deliciosa.

- Isso Bruna chupa essa rola bem gostosa. Deixa ela bem dura para fuder seu cuzinho daqui a pouco!

- Aaaaaaiiiiiiii, que pica gostosa D.!

Não queria gozar com seu boquete queria mesmo era aproveitar cada momento dentro dela. Então tirei meu pau de sua boca e fui tirando seu shortinho. Nuazinha comecei a chupar sua bucetinha no sofá. Bruna ía a Lua e voltava.

- Ssssssssssssss...ai que língua gostosaaaaaaa...

Não aguentando mais Bruna implora:

- Vai caralho me come que não aguento mais porra!

De prontidão atendi seu pedido. Encostei a cabeçona na entradinha da buceta e fui empurrando devagar.

- Issooooooo...aaaaaaa...ssssssssss...come desgraçado...

Socava com vontade naquela buceta maravilhosa. Depois de várias bombadas gozei gostoso na bucetinha gulosa dela.

- Nossa D. quanta porra!

Ainda com o pau duro pedi para Bruna:

- Dá o cuzinho pra mim Bruna. Sou louco para comer sua bunda!

- É lógico que vou dar. Pega o gel na gaveta pra mim!

Corri pegar o gel antes que ela mudasse de idéia. Bruna ficou de quatro no sofá com o rabão levantado para mim e disse:

- Passa o gel no meu cuzinho e depois no seu pau gato!

Passava o gel e contemplava aquele rabo que daqui a pouco seria invadido pela minha rola. Depois de passado no meu pau me posicionei por trás dela e fui empurrando a cabeça no cuzinho tão sonhado.

- Aaaaaaaaaaaaaaiii delííííííciaaa...

- Uuuuuiiiii que cú apertadinho Bruna!

- Vaaaaiiiiii...fode meu rabo fode!

Que delicia sentir o calor daquele cú no meu pau. Comecei o vai e vem sem dó.

- Toma rola Bruna!

- Ai não para D. soca esse pau no meu rabo soca!

Ela rebolava no meu pau e eu bombando bem gostoso naquele cú que muitas vezes imaginava estar comendo e que graças a deus estava realizando meu sonho.

(plaft, plaft, plaft...)

O cú de Bruna engolia meu pau com vontade. Eu afundando minha rola no rabo dela e ela rebolando no meu pau. Que visão linda, ela de quatro com a bunda empinada e eu socando a vara até o saco.

-Ai Bruna que cú gostoso da porra! (plaft, plaft, paft...)

- Então come tarado, come essa bunda! Você pensa que não sei que você queria comer meu rabo!

- Queria mesmo e faz tempo!

- Então soca a rola nesse cú que ele é seu vai. Come com vontade que eu adoro rola no rabo!

(plaft, plaft, plaft...)

- Ai, ai , ai , ai que delícia de pau D.!

- Rebola sua puta!

- Sim, sim rebolo. Assim que você gosta é, assim!

- Isso desse jeito mesmo gata. Continua não para de mexer esse bundão no meu cacete!

Depois de bombar gostoso naquele rabo delicioso anunciei o gozo.

- Ai vou gozar Bruna, vou gozar, vou aaaaaaaaaaaaaaaaaaiiii caralho...

- Isso D. goza dentro do meu cú goza safado goza!

- Ai, ai ,ai, ai toma meu leitinho toma safada aaaaaaaa...ssssssss...!

Enchi o cuzinho da Bruna de porra. Tirei o pau e ela ainda ficou com o bundão levantado e o cuzinho aberto. Escorria porra em direção de sua bucetinha. Bruna pediu para eu pegar uma toalha de rosto e dei para ela. Bruna limpava olhando satisfeita para mim.

- E então gostou D.!?

- Que delícia de cú Bruna!

- Não vai falar pra ninguém hem!

- Claro que não!

Fomos tomar banho juntos e no esfrega esfrega no chuveiro acabei comendo o cú dela de novo. Como já era tarde dormi por lá mesmo. Daqui a duas semanas vamos nos reunir em outra casa. Espero conseguir comer de novo. Se rolar prometo publicar.

Espero que gostaram desta minha foda. Não me importo se acreditem ou não o que me interessa é que comi gostoso aquele rabão tão desejado.

[email protected]


Sobre este texto

TARADO POR BUNDAS

Autor:

Publicação:4 de maio de 2012 10:47

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 3.390 vezes desde sua publicação em 04/05/2012. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • antonio
    Postado porantonioem16 de janeiro de 2016 10:32

    delicia de conto. gosto de foder um cuzinho também. se alguma mulher quiser levar meu pirocão de 19 cms entre no meu whatsapp 11-983282767

  • josr
    Postado porjosrem6 de dezembro de 2015 16:06

    To de pau duro, louco pra meter nesta puta.louco de tesao. Batendo uma punheta loucz

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*