Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Mel a universitária de seiva doce

Depois de uma ardua jornada de lides diárias.
Fui ao "pub" barzinho onde se encontram pessoas
Para bebericarem uns drinks. Neste point à noite
Não raramente se encontram as melhores cabeças, isto é , jovens universitário
Discutindo suas matérias, e suas expectativas de vida
Em Bragança Paulista o local é encantador
as margens do lago do taboão
Um aglomerado de "pubs" dos mais esquisitos nomes
Temos "O trairagem"
e outro inumeros "pub"

Estava com meu chopp geladerrimo bem tirado com dois dedos de espuma
E uma universitária linda me observava
Num dado momento ela sorriu amistosamente
fiz gesto com o olhar para ela se aproximar de minha mesa
ofereci-lhe uns drinks e
começamos a nos conhecer
Depois de asuntos diversos
marcamos uma ficada

ela se propos a ir em minha residencia
por ser ela uma fina flor
telefonei para um Taxi

acertei nossas contas e fomos para

" o quartinho do amor"
apelido dado a minha alcova.

Ja de cache combinado
qualquer fosse o valor
Eu ficaria com aquela beldade
chegando em casa fomos para as vias de fato
comecei a chupar aqueles
lábio lindos
num beijo caprichado

Mel ( pseudonimo de minha ficante)
foi descendo sua língua por meu pescoço
provocando fremitos de prazer
nos despimos

eu comecei a descer minha boca
por aquele corpo lindo de ninfeta universitária
Chupei gulosamente seios que me deixava mais
E mais de vara dura
meu penis
ficou com a cabeçorra
Em proporções jamais vista
tanto era a vontade de penetrar
Aquela femêa de inigualável formosura
finalmente a deitei na cama e
Começamos a nos chupar mutuamente
Num espetacular
sessenta e nove
Eu chupava a bocetinha linda
Dando a ela prazer
tanto que ela quanto mais prazer sentia
Mais caprichava no meu falo com seus lábios
Em deepthoat ( garganta profunda )

Sua seiva escorria como seiva das mais pura flor
Gozei naquela boca macia e ela engoliu
limpando a grande e continuou a mamar

Daí
Eu a pus de cata-cavacos
E penetrei aquele orificio vaginal
macio e perfumado
A bocetinha agasalhou meu pênis
Dei várias estocadas e gozei abundatemente

Paguei seu cache e ela me deu o numero do celular
Para novas transas


Breve novas aventura com mel
um mel de universitária

Sobre este texto

tio batista

Autor:

Publicação:13 de fevereiro de 2013 13:10

Gênero literário:Depoimento erótico

Tema ou assunto:Jovens

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Este texto foi lido 430 vezes desde sua publicação em 13/02/2013. Dados do Google Analytics

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Antonia
    Postado porAntoniaem13 de fevereiro de 2013 14:19

    fazer poesia com trepada de putas pra mim é nova... mas valeu, valeu coragem de publicar sua solidão.
    beijos calorosos em seu coração modesto que se realiza com xoxtas voláteis e passageiras.

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*