Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

O quê os olhos demonstram é o quê o coração sente

Aviso: Todos os nomes são fictícios, fora o meu, e a história é verdadeira.

Meu nome é Felipe, tenho 20 anos, 1,95 de altura, 93kg, cabelos castanhos escuros, olhos também castanhos, pelos em todo o corpo, porém depilo os pubianos, 18,5cm de pênis e uma bunda bem grandinha e lisa (também depilo). O que gostaria de compartilhar aqui aconteceu a 6 anos atrás, quando voltei pra minha escola, é uma história um tanto complicada, eu estudei em uma escola desde os meus 8 anos, com 12 saí da escola e fui para outra e com 13 voltei para a mesma escola, agora que temos um mini-resumo escolar meu, vamos a história...
Antes de mudar de escola, eu conhecia Diego apenas de vista, ele era descontraído, extrovertido e sempre estava rodeado de amigos, eu apenas o observava de longe, sempre o achei muito gatinho: 1,65 de altura no máximo, cabelos e olhos castanhos escuros, peludo, uma boquinha rosa sempre aberta devido a problemas nasais, o quê o deixava com carinha de bobo, que me encantava, um nariz redondinho, e sua barbinha rala muito sexy (descrição da época).
Nunca me aproximei, muito menos puxei conversa, pois ele sempre esteve rodeado de amigos, como já disse, e por ser muito anti-social (na época) e não gostar da maioria de seus amigos e "amigas" me afastava sempre...
Mudei de escola, mudei de vida, esqueci completamente Diego e minha antiga escola, que até então tinha deixado no passado, emagreci, porém por ironia do destino, acabei retornando, nem percebi que estava na sala de Diego, me tornei amigo de duas meninas, Alice e Luana, que me ajudavam sempre que podiam.
Comecei a reparar mais em Diego, além de ser um dos mais belos, ele era diferente dos outros meninos, era brincalhão, mas sabia medir quando brincar, com o que brincar, com quem brincar e se devia ou não brincar, eu sempre fingia que não estava gostando de suas brincadeiras, mas na verdade era vergonha dele, pois estava começando a gostar dele, afinal ele respeitava e compreendia as pessoas (qualidade que admiro muito nele) além de ser lindo em aparência, cheguei até a me afastar dele, evitei contato, pois sabia que ele era hétero e eu não teria chances com ele, afinal eu não me achava bonito.
Tempos foram passando e eu continuava gostando cada vez mais dele, me aproximava, ele percebia minha aproximação e se afastava, fingia que não me via, eu ficava mal com isso, e muitas vezes cheguei em casa chorando. Até que no dia da apresentação do trabalho de encerramento de curso, estavam todos lá, eu e meu grupo, sem uniforme (não era necessário, no dia), confesso que vesti roupas bem exóticas que até então, as pessoas não sabiam que eu usava, afinal, eu ia totalmente de preto durante o ano todo, parecia ser gótico, a maior parte da sala não me tinha visto vestido daquele jeito e ficaram surpresos. Após os ensaios de alguns grupos, a primeira apresentação, um intervalo, onde ficaram disputando o microfone, até que Diego conseguiu pegá-lo, e eu tentando tirá-lo da cabeça, não era um bom dia pra lembrar que ele existia, até que começou o stand up mais sem graça de toda minha vida, além de não ser engraçado estava tirando minha concentração, principalmente por ser ele quem estava falando, resumindo: Manhã de apresentações e intervalos, e adivinhem quem estava com o microfone em todo o intervalo falando coisas nada a ver... Diego. Fomos os últimos a apresentar, depois a avaliação geral do professor, sala, cheguei em casa chorando "devido a nota de Alice, que tinha sido baixa para sua apresentação que foi boa, e por Amanda que havia sentido mal estar e começado a chorar por nota baixa, mesmo tendo apresentado bem", mas no final das contas, eu consegui subir a nota de Alice e de Amanda com alguns pedidos para aumentar a nota, afinal era uma discussão geral da sala. Estava me sentindo mal, mesmo com uma nota boa, fui dormir e quando acordei mais tarde entendi tudo, e, realmente, liguei os pontos: Não estava mal apenas pelas minhas amigas (no começo do ano eu, Alice e Luana éramos um trio inseparável, mas devido a superficialidade de Luana acabamos ficando só eu, Alice e Amanda como amigos e não me senti tão mal pela nota de Luana que também foi baixa, senão estaria me sentindo pior ainda) estava me sentindo mal por ficar tentando esquecer Diego e negar o que sentia por ele, contei para Alice e Amanda que estava apaixonado por ele, no começo foi uma realidade e um pessimismo imposto a mim que cheguei a me afastar de minhas amigas, mesmo que por um curto período, pois não sei mais viver sem elas. Depois começaram a me dar dicas e me ajudar em relação ao Diego, com indiretas e outros modos de mostrar que estava interessado por ele, de como me vestir, de como instigá-lo, até um dia que fomos levados ao auditório para assistir um filme romântico: Como eu era antes de você (acho que era esse o nome do filme, não me lembro direito) e Diego sentou uma fileira atrás de mim, até que em um certo momento do filme ele disse:
-Nossa, por que ele fez isso?
-Porquê quando amamos fazemos tudo pela pessoa e às vezes ela nem percebe. -Respondi olhando no fundo dos seus olhos, que também estavam olhando os meus.

Fim da Parte 1, Continua...

Perdon pelos erros de Português. Comentem o quê acharam, afinal é meu primeiro texto, e pretendo continuar escrevendo para o site :D

Sobre este texto

AnjinhoInocente

Autor:

Publicação:5 de janeiro de 2017 02:35

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 05/01/2017.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

  • Amantedos contos
    Postado porAmantedos contosem12 de janeiro de 2017 17:27

    A história é muito bacana, mas, acredito que vc deveria por os personagens na terceira pessoa e não se incluir. Esccreva como se fosse uma pessoa de fora, ficaria muito melhor. E tente contar mais detalhes, não muitos, mas seja mais profundo.
    Não estou dizendo que está ruim, pelo contrário, estou dizendo que dá para melhorar. :D
    ;)

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*