Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

NO SEU CU, OU NO MEU?

NO SEU CU, OU NO MEU?
NO SEU CU, OU NO MEU?

---Oi, tudo bem? ---ele.
---Ótima e você?
---Melhor agora. Olha, desculpe o atrevimento, mais eu gostaria de saber mais de você.
---Estou à disposição. Tenho trinta e cinco anos e você? ---ela.
---Trinta e nove.
---Tu trabalhas com quê?
---Sou analista de sistema, programador de computador. ---ele.
---Está em casa?
---Não, estou no trabalho. Estou em Rio Verde, mais moro em Goiânia. Acho que volto amanhã.
---O que faz aí? ---ela.
---Sou programador. Estou fazendo um sistema de contabilidade.
---Rapaz trabalhador.
---É casada, ou tem alguém?
---Divorciada e você?
---Sou separado. Tem filhos? ---ele.
---Não e você?
---Não.
---Separado há quanto tempo? ---ela.
---Dois anos.
---Ficou casado quanto tempo?
---Seis anos. ---ele.
---Por que você separou?
---Várias coisas. Na época, passei por uma dificuldade financeira e ai as coisas pioraram. Brigas e tudo que poderia acontecer. Mais enfim, não deu certo e acabou. Na hora difícil e que realmente sabemos se a pessoa ama a gente, ou não. E você porque separou?
---Infidelidade.
---Como assim? Ele te traiu??? ---ele.
---Cada um escolhe o seu caminho e ele escolheu o dele. Aí então, eu escolhi o meu. Sem estresse.
---Mais como uma mulher linda, como você e ele ainda procurou outra?
---Creio que seja falta de experiência. ---ela.
---Não entendi? Poderia ser mais específica?
---A falta de experiência na vida, gera insegurança e faz com que a pessoa por vezes escolha o caminho errado.
---Bom, num relacionamento tem que haver muita cumplicidade. Creio que a falta disso é que acaba com muitos relacionamentos. ---ele.
---Isso aí, eu não tive não. O meu casamento era um individualismo, que era uma beleza. Quando você casou, tinha quantos anos?
---Trinta e três.
---E resolveu casar por quê?

---Estava apaixonado.
---Isso é bom! Faz bem pra alma e pro coração. ---ela.
---É sim. Mais é bom, quando os dois fazem tudo pra dar certo e um apoia o outro também.
---É verdade.
---Você tem namorado?
---Não e você?
---Não. Mais você é linda e está sozinha? ---ele.
---Falta de homem.
---Você está a fim de um relacionamento sério?
---Não sou mulher de ficar.
---Porque eu quero é algo sério e sincero. Estou cansado de ficar só e quero alguém pra mim. Mais ela tem que ser decidida.
---E você é decidido? ---ela.
---Sim e muito.
---Isso é bom.
---Mais olha, quero alguém que esteja disposta a lutar por um amor sincero e duradouro. Sem frescuras, mentiras, traições e enganações.
---E você está disposto a lutar por isso também?
---Estou sim claro. Só estou à procura de alguém também decidida. Eu quero alguém que viva tudo comigo sem segredos. Quero alguém que possamos falar sobre tudo. Com cumplicidade entende? ---ele.
---Isso é bom. E um dos alicerces de um bom relacionamento é a cumplicidade do casal.
---Acho que devemos fazer tudo um pelo outro. Seja o que for. Afinal, é bem melhor viver com alguém que podemos ser totalmente aberto.
---É verdade.
---Você faria qualquer coisa pelo seu namorado, ou marido?
---Vale tudo não? E tem que ser os dois de mãos dadas. ---ela.
---Eu faria tudo por ela.
---Que bom.
---Tudo mesmo. Como você gostaria que seu amor fosse?
---Romântico, independente, saiba o que quer da vida, tenha iniciativa de forma geral, me ame acima de TODAS as mulheres da terra e tenha Deus no coração.
---Eu gostaria que ela fosse carinhosa, meiga, amiga, amante, cúmplice, que me apoiasse, fiel e sempre que quisesse algo era só me pedir. Que fosse aquela namorada tipo amante entende? ---ele.
---Como é isso?
---Que fosse carinhosa, ousada, para nunca pensar em outro entende? Porque eu faria tudo por ela, fantasias, desejos dela, enfim tudo.
---E você não pensaria em outra não?
---Não. Olha neste ponto sou muito fiel, mas confesso que gosto de ter liberdade com minha companheira, namorada.
---Liberdade como? ---ela.
---Os dois juntos.
---Que tipo de liberdade?
---Em tudo, sem segredos entende? E você?

---Eu o quê?
---O que você pensa disto? ---ele.
---Bons pensamentos os teus. Você pode ter várias mulheres, mais só quer ter uma?
---Não quero várias, só quero uma. Quero uma namorada só, entende?
---Hoje é difícil encontrar um homem, que queira apenas uma mulher.
---Quero uma só, que seja fiel. E juntos, façamos as nossas fantasias, sem traição entendeu?
---E está tão difícil assim, de arrumar uma namorada? ---ela.
---Que queira algo sério e duradouro sim. Hoje muitas mulheres, querem e ficar com outra mulher.
---Isso, é porque os homens andam levando as mulheres, ao homossexualismo. Conheço mulheres que de tanto se decepcionarem com homens, estão pensando em virar lésbicas.
---Mas nem todo caso de homossexualismo feminino, teve este princípio.
---Mais está cheio viu!
---Você pensa em ter outra? ---ele.
---Não gosto de mulher. Meu trem é homem.
---Que bom.
---E você gosta de homem?
---Credo. Gosto de mulher. E confesso que é muito.
---Qual a sua altura? ---ela.
---Um metro e setenta e oito e você?
---Um metro e setenta.
---Legal!
---Está em Rio Verde há quanto tempo?
---Desde segunda-feira, presto serviço aqui. Fale-me uma coisa, você e fiel ao seu namorado? ---ele.
---Sempre fui, E você?
---Sou sim, mais não gosto que me jogue balde de água fria não.
---Como assim?
---Podemos falar abertamente?
---Manda. ---ela.
---Olha, sou fiel sim, mais gosto muito de fazer sexo com minha namorada. Ficou decepcionada??
---Não.
---Você não fala de você. Queria saber de você também.
---Branca, professora de domingo a domingo. Hoje não fui à escola porque estou dodói, com febre de trinta e nove e meio. Um amigo disse que é excesso de trabalho. Já um dos chefes, disse que é falta de relacionamento sexual. Segunda, quarta, quinta, sexta e sábado dou aula de Teatro. Terça dou aula de Artes Visuais, especifico de desenho e pintura em tela e no domingo dou aula de Português e Sexologia.
---Nossa, você não tem tempo de namorar não? ---ele.
---"Falta de tempo é desculpa por falta de método."
---Você gosta de manter relações sexuais?
---Acredito que todos gostam. Só tem aversão quem já teve traumas.
---Hum. Eu amo.
---Então não tem namorada? ---ela.
---Estou procurando.
---Isso é bom. Tem quanto tempo que o último namoro terminou?
---Uns oito meses e você?
---Dois meses.
---Olha, quero muito alguém, mais que não reclame do meio jeito. ---ele.
---E como é o seu jeito?
---Sou simples, gosto de lugares mais tranquilos, curti a família, viajar, acampar, sair com amigos. Amo relacionamento sexual. Mais é chato, quando a namorada fica reclamando que eu gosto demais entende?
---Entendo. E que tanto você gosta?
---Muito. Amo assistir filmes com a namorada e quando der vontade, que seja na sala, na cozinha. Enfim, sempre que der vontade faça.
---Que tipo de filme? --- ela.
---Todos os estilos. Você gosta que seu namorado te pegue assim na sala, na cozinha?
---Em todos os lugares que der vontade.
---Você é fogosa, tarada? Eu sou e amaria que a namorada fosse também. Mais você é ou não?
---Descubra.
---Fala vai. É tão bom uma relação sem segredos. ---ele.
---Não estou fazendo segredos, apenas lhe dei algo pra desvendar.
---Hum. Aposto que você dever ser um vulcão.
---Você é uma graça de pessoa.
---Você é do tipo que vale tudo?
---Gostei disso. ---ela.
---Vale ou não?
---Só você saberá me dizer ao certo.
---Só te peço uma coisa.
---O quê?
---Que nossa relação tudo possa valer. Porque eu de vez em quando, gosto de comer o cuzinho da namorada. Tudo bem pra você? ---ele.
---Que relação?
---Concorda?
---Ainda nem temos nada.
---Nosso namoro. Eu quero é você.
---Me quer? ---ela.
---Acho que temos muito em comum e eu quero algo sério e você?
---Sou séria. Então a nossa relação vai valer tudo? Porque eu de vez em quando, gosto de comer o cuzinho do namorado. Tudo bem pra você?
---Estou perguntado se você concorda?
---E eu, estou perguntando se você concorda também; pois coloquei a frase no masculino.
---Fale mais claramente. ---ele.
---Vou falar de novo. De vez enquanto, eu gosto de comer o cuzinho do NAMORADO. Tudo bem pra você?
---Você gosta?
---O meu, você está querendo comer, né? E se eu não der o meu cu pra você, aí cai por terra essa sua ladainha de cumplicidade e fidelidade. E você arruma outra, só porque não dei o meu cu pra você. E quando o trem muda de figura e sou eu, que quero comer o seu cu. E aí, como é que fica? ---ela.
---Desculpe.
---Não se desculpe.
---Não gosto não.
---Não gosta de quê?
---De dar o meu cu. ---ele.
---Como!
---Não gosto disto não.
---É, mais a mulher tem que gostar, se não você a troca.
---Tudo bem, se não quer dar o cu, fazer o que né.
---Não disse que não ia dar o cu. Apenas estou mostrando pra você, que quando o quadro se inverte o trem pega. Se a mulher não dá o cu para o homem, ele é infiel e chega ao ponto de trocá-la. Agora, se o homem não dá o cu pra mulher, ela continua fiel e não o troca. Se a mulher não mantém relacionamento sexual oral com o homem, ele é infiel e chega ao ponto de trocá-la. Agora, se o homem não mantém relacionamento sexual oral com a mulher, ela continua fiel e não o troca. Se a mulher não faz as taras sexuais do homem, ele é infiel e chega ao ponto de trocá-la. Agora, se o homem não fizer as taras sexuais da mulher, ela continua fiel e não o troca. Está percebendo o que está acontecendo? Os homens cobram muito da sexualidade da mulher, mais quando elas é que cobram dos homens, vocês fogem. Fora que o homem quer que a mulher engula todo o pau dele. Aí vocês homens passam a língua umas três vezes na vagina e dizem ter feito um relacionamento sexual oral. Não aguento vocês homens não. ---ela.
---Pensei que você não gostasse de comer cu de homem.
---Não tenho nada contra. Mais você entendeu o que eu disse?
---Mais se você gosta, acho que não vamos dar certo. E é uma pena; pois gostei muito de você.
---Você não entendeu nada, do que eu falei. Então só porque você não quer me dar o seu cu, a gente não vai dar certo? Mais eu tenho que dar o meu cu pra você né? E se eu não der também, a gente também não vai dar certo, não é verdade? E aí, a sua prosa de fidelidade, cumplicidade morre em terra seca.
---Você só quer namorar comigo, se você comer meu cu? ---ele.
---Seu eu não der o meu cu pra você, a seu ver a gente também não ia dar certo.
---Não é isto.
---É o que então? Por que você deixou claro, a questão do relacionamento sexual anal? ---ela.
---Porque achei que você gostasse.
---Você não achou e sim determinou, mesclou em uma pergunta. Foi por isso que antes questionou, o quesito liberdade e vale tudo. ---ela.
---O que você gosta então?
---Aí é que está. Tem que se ter entrosamento, limite e respeito e não impor o gosto ao outro.
---Então fala o que gosta?
---E se o outro não fizer, a tal da fidelidade cai.

---Não é assim não. ---ele.
---Convenhamos, que se eu não der o meu cu pra você, logo, logo você desinteressa por mim e vai procurar outra que dê. Agora quando reverte à situação para o homem, a coisa muda de figura por quê?
---Não e isto não.
---Não é liberdade, cumplicidade etc. e tal. Não é vale tudo etc. e tal. Qual o problema então deu comer o seu cu também, já que eu tenho que dar o meu pra você comer?
---Sei lá. É chato deixar a namorada comer o cu.
---E não é chato deixar o namorado comer o cu da namorada não??? Não coloque o relacionamento sexual anal como uma imposição na relação. O coloque apenas como mais uma forma de prazer; pois você encontrará muitas mulheres que não gostam desta prática. Sendo assim, você terá que respeitá-las. Por que o que fazer numa situação dessa? Trepar com outras? ---ela.
---Entendi. Tudo, menos traição. Prefiro manter relações sexuais só com a namorada.
---Mais ela não te dá o cu. E aí, vai você desvalorizá-la, chantageá-la, pressioná-la?
---Claro que não.
---É! Mais se a mulher trocasse o homem que não desse o cu pra ela; como ele faz com ela, teríamos muito homem trocado.
---Bom, já vi que você não gosta disto. ---ele.
---Acaso você já foi traído? Porque vira e mexe você coloca o quesito fidelidade na conversa. Porque dizem que quem mente, pensa que todos mentem. Então, quem trai, pensa que todos traem.
---Já fui traído e nunca trai; pois prefiro fazer com a namorada.
---Se faz tudo etc. e tal, então por que foi traído?
---Porque foi na época da dificuldade financeira e acabei sendo traído. Mais já foi.
---Dificuldade financeira como? Você não tinha trabalho? ---ela.
---Quebrei financeiramente e passei maus momentos. Na época, estava com um negócio próprio. Mais por favor, me fale o que você gosta. Até para conhecê-la melhor e não dar mais fora.
---Então quer é me conhecer sexualmente?
---Em tudo.
---Em momento nenhum, eu disse que não gostava de relacionamento sexual anal. Pra falar a verdade, eu amo, que o homem me foda todinha no cu.
---Quando podemos sair juntos? ---ele.
---Pra você me comer?
---Seria um prazer.
---Está bem, mas no seu cu, ou no meu?



Letícia Luccheze.


















































[email protected]
www.facebook.com/Let%C3%ADcia-Luccheze-173002122860743/?ref=bookmarks
www.leticialuccheze.com

Sobre este texto

leticialuccheze

Autor:

Publicação:4 de dezembro de 2017 01:49

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Heterossexual

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 04/12/2017.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*