Conto Erotico | Historia Erótica

Publique seu texto gratuitamente!

Autores mais lidos
Loja História-Erótica
Conto erótico no isntagram
conto erotico no youtube
conto erotico no tumblr
Imagens Eróticas
Do fundo do baú

Entre primos - Surpresas

Entre primos - Surpresas


Luan meu ex disse que tinha se separado, pois ainda gostava de mim e percebeu que tinha sido muito afoito que deveria ter me dado o tempo que eu precisava. Eu não sabia se ficava feliz ou triste, feliz porque eu ainda gostava dele e ouvir algo assim do ex nossa é muito bom, mas ao mesmo tempo e Sebastião? Ele estava a cada dia entrando mais no meu coração e não apenas como meu primo, protetor, eu já estava tendo um carinho mais especial por ele neste momento às palavras de meu tio ecoaram em minha cabeça e Luan ali em minha frente com seu sorriso e olhos de pidão me pedindo outra chance o que eu deveria fazer? Pedi um tempo disse que estava feliz com seu pedido e que eu estaria mentindo se dissesse que já não sentia mais nada por ele, mas precisava pensar pensei que ele iria desistir, mas não Luan disse que entedia e que esperaria uma resposta, mas que torcia para que ela fosse positiva para o nosso amor me deu um selinho e foi embora.
Eu estava escutando musica quando meu irmão entra no meu quarto fecha a porta tira um dos meus fones e diz:
_ Vai voltar com o marrentinho?
_ Oi ? o que?
_ Não se faça de desentendido eu vi você e o Luan aos beijos hoje.
_ Primeiro ele apenas me deu um selinho de despedida e em segundo lugar eu... eu ainda não sei, mas espera ai quem te falou sobre nos dois.
_ Você acha que me engana sempre soube de vocês dois só não dizia nada por causa do pai e da mãe.
_ Obrigado, por mais que eu saiba que eles desconfiem ou mesmo saibam ainda não estou preparado para encara los.
_ Mas e o Luan?
_ Ele disse que vai me dar o tempo que eu preciso.
_ Ta parecendo papo de cara quando quer comer mina difícil, mas sabe que isso não vai durar por muito tempo ne? Logo ele põe as manguinhas de fora. Cuidado para não sofrer.
_ Obrigado.
_ Ja ia me esquecendo, cuidado com o tio José ele esta de olho em você e o Sebastião.
_ Não tem nada entre Sebastião e eu.
_ Só estou avisando.
Pela primeira vez Valter conversou numa boa comigo.
Dias depois Sebastião disse que tinha conseguido um tempo para treinarmos eu disse que não queria, mas ele insistiu e eu estava com saudades dele não resisti e fui. Iriamos treinar na academia, mas so nos dois parece que o treinador não poderia ir e dispensou a turma e Sebachaeão pediu permissão para treinar. passei na casa do meu primo e quando cheguei ouvi uma discussão:
_ Não tem nada haver pai.
_ Tem sim, não quero filho meu misturado com essa gente!
_ Pai o Jhonatam não e essa gente ele e meu primo e eu gosto muito dele.
_ Gosta?
_ Como primo pai, amigo, pessoa ele e legal.
_ Ja ia te dar uma coça para você parar de baitolagem é isso que falta aquele menino e peia.
_ para com isso pai, não tem nada disso.
_ E quer saber de uma coisa? Ta proibido de andar com ele entendeu? Proibido! E outra essa sua solteiragem ta acabada quero você namorando uma mulher bonita eu sei que tem um monte dando em cima de você é so escolher.
_ Não acha que isso é escolha minha?
_ Foi o que eu disse pode escolher a que você quiser.
_ Não pai a hora e se eu quero namorar ou não.
_ Ate era, mas você ta demorando muito na minha época rapaz da sua idade já tinha ate filho e você só teve uns namoricos.
_ Chega não vou ficar ouvindo essas coisas!
_ Volta aqui Sebastião aonde você vai? Vou treinar ou não posso também vai, mas acabou direto para casa!
tentei sair antes que Sebastião me visse, mas não consegui.
_ Jhonatam? Jhonatam, vem aqui você escutou? Qual parte? Hei espera.
Sebastião segura em meu braço e me puxa contra seu corpo.
_ Você esta chorando?
_ Não, vim te dizer que não vou treinar pois estou com conjutivite tinha acabado de chegar não ouvi nada.
_ Jhonatam eu te conheço olha para mim, sou seu primo gosto muito de você e sabe que gosto do jeito que você é.
_ Eu sei mas... Deixa e melhor eu ir.
Me soltei do abraço de Sebastião e fui embora antes de chegar em casa encontro Luan.
_ Você esta chorando? O que aconteceu?
_ Problemas de família, desculpa conversamos depois.
_ Talvez seja melhor você ir la para casa conversamos um pouco você se acalma...
_ Não Luan! Ainda não voltamos estou pensando ainda. Você me magoou.
_ Calma eu sei que errei já pedi desculpas e como sei que palavras não siguinificam nada sem ações eu mudei estou diferente agora e por você. Eu te chamei como amigo podemos ser amigos por enquanto ou não?
Aquela carinha carente, aqueles olhos enormes castanhos, eu triste precisando de um ombro amigo não resisti fui com Luan a sua casa.
Lá Luan me deu água, colocou umas musicas e enquanto conversávamos ele fez pipoca. Nisso eu não podia reclamar de Luan ele sempre foi muito atencioso comigo.
Luan Colocou um filme no dvd tirou a camisa e deitou na cama ao meu lado passando o braço por trás de mim o pousando em meu ombro dando uma leve alisada.
Olhei para ele e retirei seu braço.
_ O que foi tirei a camisa por estar calor, amigos ficam sem camisa juntos e o onbro foi força do habito.
_ Sei...
O filme era uma comedia romântica rimos muito, a pipoca estava uma delicia. Sem querer acabei deitando no peito de Luan ele meio deitado meio sentado escorado na cabeceira da cama, estava com o perfume que eu tinha comprado para ele, tão cheiroso. Uma cena de reencontro o casal do filme se encontra e depois de um dialogo emocionante se beijam eu mole como sou me emocionei e uma lagrima rolou em meu rosto caindo no peito de Luan que levantou meu rosto o virando para ele e me deu um selinho, que não encontrou resistência e veio outro, outro e o selinho ficou mais intenso mais demorando seus lábios agora chupavam os meus alternando os de cima os debaixo, nossas bocas se abriam mais, nossas línguas resolveram participar, as mãos de Luan alisavam minhas costas e lentamente foi tirando minha camiseta, seu toque era macio gostoso, carinhoso, fui me rendendo, Luan mordeu com carinho meu queixo, desceu beijando meu pescoço, me virou na cama ficando sobre mim desceu beijando meu peito ate chegar em meu umbigo desabotoou minha calça tirou meu pau da minha cueca que estava meia bomba e o colocou na boca, foi mamando ate que ele ficou totalmente duro. Luan parou de me chupar tirou sua bermuda sua cueca e veio me dando seu cacete para eu chupar pegou minhas mãos e as passava em seu corpo seu peito, sua barriga enquanto gemia de prazer quando ficou bem duro Luan me colocou de lado se encaixou por trás de mim e iniciou a penetração alisando com suas mãos meu peito. Luam metia com calma, ritmado, alisava meu braço, meu peito, beijava minha nuca, nada dizíamos apenas gemíamos.
Luan acelerou as estocadas e iniciou uma punheta em mim, gozei primeiro e logo em seguida senti os jatos de porra quente de Luan me invadir ficamos parados de conchinha ate recuperarmos o fôlego. Quando eu fui me levantar Luan deu um beijo em meu ombro e disse:
_ Não queria pressionar você a nada, te convidei para vir sem segundas intenções.
_ Eu sei, aconteceu, mas prefiro pensar um pouco mais antes de decidir voltar com você.
Uma semana se passou e não consegui falar ao vivo a sós com Sebastião, queria conversar com ele antes de tomar alguma decisão. Era domingo e toda a família estava reunida na casa da minha avó eu estava me sentindo um pintinho no meio das hienas, riam contavam piadas, mas eu sabia que debaixo daquelas mascaras cada ação minha era analisada principalmente por meu tio José.
_ Valter o que a Flavia esta fazendo aqui?
Valter com um sorrisinho irônico
_ Esta com o namorado dela hora.
Olhei para ele com cara de "fala serio" e ele concertou.
_ Brincadeira, bem mais ou menos. Tio Jose a convidou ele esta bancando o cupido esta semana toda forçando encontros dela com o Sebastião.
_ Como assim?
_ Essa Flavia não e nada boba ela percebeu que o ponto fraco do nosso primo e o pai e esta usando isso a favor dela. Ela chega como quem não quer nada no mercado compra alguma coisinha e se o Sebastião estiver la ela puxa conversa com o tio Jose dizendo que vai em algum lugar ou esta com vontade de comer algo e por sua vez nosso tio fica "vai com ela filho", "Acompanha a moça Sebastião" , " O Sebastião ama isso, não é filho?" e por ai vai.
_ Mas isso é coisa de criança!
_ Nosso primo é um bebezão só tem tamanho.
_ Não estou acreditando nisso.
_ Você sabe que o Sebastião não sabe dizer não ao pai principalmente se tiver alguém perto.
_ Um minuto de atenção por favor!
Pediu meu tio se levantando.
_ Creio que todos vocês aqui conhecem a Flavia, pois bem é com muita alegria que comunico a vocês que ela fará parte da família, pois esta namorando com meu filho Sebastião.
_ O quê?


Continua...

Autor: Mrpr2

Sobre este texto

mrpr2

Autor:

Publicação:21 de julho de 2015 16:05

Gênero literário:Contos eróticos

Tema ou assunto:Gays

Compartilhe este conto erótico com seus amigos
Ainda não há estatísticas de leitura deste texto, pois ele foi publicado em 21/07/2015.

Comentários

Novo comentário

Os comentários serão moderados. Não serão aceitos comentários agressivos ao autor e/ou que divulguem sites comerciais. No campo nome só aceitaremos nome de pessoas. Se tiver interesse comercial Fale conosco para saber nossa política de publicidade.

Não há comentários até o momento. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário abaixo

*Campos com esta marca são de preenchimento obrigatório.
*

Seu endereço de e-mail não será publicado

Mova o seu mouse para fechar essa ajuda.
*